A grana tá curta? 10 dicas para curtir Santiago do Chile sem estourar seu orçamento

A grana tá curta? 10 dicas para curtir Santiago do Chile sem estourar seu orçamento

Conhecida pela cordilheira que faz do seu skyline um dos mais lindos da América do Sul, a capital chilena é uma cidade que agrada tanto viajantes mais urbanos quanto aqueles que não dispensam o contato com a natureza.

E como se todas as suas atrações e pontos turísticos não fossem o bastante, o fato de ser próxima do Brasil – partindo de São Paulo, o voo dura apenas 4 horas! – e de ter o español como língua fazem de Santiago um dos destinos mais acessíveis para quem quer fazer a sua primeira viagem internacional.

Seja ela a escolhida para a sua primeira ou décima aventura fora do país, separamos 10 dicas para você curtir Santiago sem causar um estrago no seu orçamento. Em tempos de alta do dólar, vale a pena ficar esperto!

1. Programe roteiros de caminhada

Vamos começar pelo óbvio: caminhar é a melhor e mais barata maneira de conhecer uma nova cidade – e em Santiago não poderia ser diferente!

Em um dia de caminhada pelo Centro Histórico você consegue sentir o clima da cidade e ainda dar um check em boa parte dos seus pontos turísticos basicões: entre o Palácio de La Moneda, sede do governo chileno, e a Plaza de Armas, marco zero da capital, são apenas 10 minutinhos a pé. De qualquer um destes lugares, com mais 20 minutos de caminhada você também pode ir conferir a vista do Cerro Santa Lucía, outro cartão postal de Santiago.

A dica aqui é destacar no mapa os lugares que você deseja conhecer, traçar a rota do dia e colocar as pernas pra funcionar – tudo isso, é claro, usando um calçado confortável!

2. Use o transporte público

Depois de tanta caminhada, pode ser que os seus pés precisem de um pouco de descanso, né? A boa notícia é que Santiago possui um excelente sistema de transporte público, composto por cinco linhas de metrô e diversas outras de ônibus.

Para ter acesso ao serviço, a dica é adquirir a Tarjeta Bip!, que nada mais é do que um cartão que você carrega com créditos para usar no transporte público da cidade. Você pode comprá-la em qualquer estação de metrô (o cartão tem um custo de CLP 1.550 e a recarga mínima é de CLP 750), e mais de uma pessoa pode usar a mesma tarjeta – desde que haja crédito para mais de uma passagem, lógico.

É importante saber que sem a Bip! você não consegue utilizar o ônibus em Santiago – eles não aceitam pagamento em dinheiro! –, e que a tarifa é sempre CLP 660 (à exceção das viagens combinadas em um intervalo de duas horas, quando o valor pode ser menor devido à tarifa integrada).

Já no caso do metrô, a tarifa varia em função do horário, podendo ser desde CLP 630 no horário bajo (de segunda à sexta das 06h às 06h29 e das 20h45 às 23h) até CLP 760 no horário punta (das 7h às 8h59 e das 18h às 19h59) – nos demais horários e aos sábados, domingos e feriados a tarifa é de CLP 680. Para mais informações sobre o sistema de transporte público, acesse o site da Transantiago.

3. Aprecie a vista do Cerro Santa Lucía

Uma das coisas que faz de Santiago uma cidade tão encantadora é o fato de que ela é rodeada pela Cordilheira dos Andes – o que torna a sua paisagem bastante diferente do que estamos acostumados a ver em nossas metrópoles.

E embora você não precise ir a nenhum lugar especial para enxergar as montanhas – é só sair na rua e olhar para os lados! –, existe um passeio que se destaca por proporcionar uma vista privilegiada da capital chilena. E o que é melhor: sem custar nada!

Estou falando do Cerro Santa Lucía, parque coladinho ao centro da cidade onde você pode aproveitar a experiência de ir descobrindo a vista aos poucos, conforme caminha pelas suas diferentes praças e sobe até o mirante.

Caso você decida ir até lá de metrô, pegue a Linha 1 (vermelha) e desça na Estação Santa Lucía. Como o parque tem várias entradas, as estações Universidad Catolica (Linha 1) e Bellas Artes (Linha 5) também são boas opções.

4. Faça uma trilha no Cerro San Cristóbal

📷: @tanty0

Outro lugar que merece uma visita devido à sua vista é o Cerro San Cristóbal, segundo ponto mais alto de Santiago – perdendo apenas para o Sky Costanera, o arranha-céus mais alto da América Latina.

Localizado no Parque Metropolitano de Santiago – um dos maiores parques urbanos do mundo! –, o Cerro é apenas uma entre as várias atrações do complexo, que também abriga o Zoológico Nacional, diversos jardins e um teleférico.

E embora o programa turistão tradicional seja subir até o cumbre no pitoresco funicular, uma espécie de bondinho elétrico, a dica aqui é explorar o Cerro subindo a pé a trilha Zorro Vidal, via exclusiva para pedestres com aproximadamente 2,5km de extensão (contados desde a entrada do Parque, na Rua Pío Nono, até a Estátua da Virgem Imaculada Conceição). E como estamos falando de uma subida, vale lembrar que curtir o caminho é tão importante quanto chegar ao destino!

A entrada no Parque e a subida pela trilha são gratuitas. Caso você decida pelo funicular, os preços do trajeto de ida e volta até o cume variam entre CLP 2.000 e CLP 2.600, dependendo do dia da semana.

O ponto de ônibus mais próximo da entrada da Rua Pío Nono é o PB 156, servido pelas linhas 116 e B15. Indo de metrô, pegue a Linha 1 ou a Linha 5 e desça na estação Baquedano (distante 1km do Parque).

5. Aproveite os museus com entrada grátis

Mas não é só de vistas para a Cordilheira que se faz essa cidade! Quem curte programas mais culturais também é bem servido em Santiago, já que a maior parte dos museus tem entrada gratuita.

E como estamos falando de uma capital cosmopolita, lá você encontra opções para todos os gostos: desde o impactante e reflexivo Museu da Memória e dos Direitos Humanos, que exibe registros da ditadura Pinochet, passando pelo curioso Museu Nacional de História Natural – o mais visitado do Chile! –, até o artístico Museu Nacional de Bellas Artes, que reúne obras de importantes artistas chilenos. Todos free, 0800, grátis!

Outras opções são o Museu Histórico Nacional, que narra a história do país desde as civilizações pré-colombianas, e o próprio Palácio de la Moneda, que oferece tours diários mediante agendamento e também conta com um moderno centro cultural no seu subsolo (este último, com entrada gratuita todos os dias até o meio-dia).

6. Visite o Templo Bahá’í

Para fugir da tradicional rota turística, outra boa ideia é visitar o Templo Bahá’í da América Latina, uma casa de oração localizada aos pés da Cordilheira, onde além de conhecer o lugar você também é brindado com uma vista super bacana – e diferente – da cidade.

Mesmo estando um pouco distante da região central de Santiago, vale a pena ir até lá para conferir pessoalmente o design do prédio – que encanta até quem não entende nada de arquitetura! – e aprender um pouco mais sobre a fé bahá’í, religião independente fundada na antiga Pérsia (atual Irã) que prega a união espiritual de toda a humanidade.

A entrada é grátis, e você pode ir até lá de ônibus (os pontos mais próximos são o PD1429, PD 1439, PD 1394, PD 543 e PD 732). Chegando na portaria, você pode subir até o templo caminhando (são 2km de distância!) ou contratar um dos carros oficiais do local, que cobram CLP 800 por pessoa.

7. Curta os parques da cidade

Uma das coisas que mais me chamou a atenção em Santiago foi a quantidade de parques incríveis que existe na cidade. Para quem curte essa vibe outdoor, eles são uma opção perfeita para caminhar e curtir o clima da capital chilena.

Além do Parque Metropolitano e do Cerro Santa Lucía – sobre os quais nós já falamos neste texto! -, tem o Parque Florestal, localizado à beira do rio Mapocho e bastante usado pelos locais para a prática de exercícios físicos; o Parque de las Esculturas, também às margens do rio, onde natureza e arte se misturam de uma forma muito interessante; e também o (já nem tão) novo Parque Bicentenário, inaugurado em 2011, onde é possível observar flamingos na Laguna de las Aves.

Isso só para citar alguns entre os vários oásis urbanos que Santiago oferece. Vale a pena reservar um tempinho no seu roteiro para passar uma tarde descansando em meio às árvores!

8. Explore mercados e feiras como um local

Aqui a dica é de Santiago, mas ela serve para outros destinos também: se a sua ideia é viajar de forma barata, você tem de tentar ao máximo viver como um local. Isso significa abrir mão de certos ‘luxos’ como fazer todas as refeições fora, por exemplo. Que tal encarar a tarefa de ir à feira ou ao mercado como uma verdadeira experiência?

E embora a cidade tenha mesmo um mercado como ponto turístico, não é dele que eu estou falando. A minha sugestão é que você se aventure nos mercados e feiras comuns, aqueles onde os chilenos fazem as suas compras para o dia a dia. Além de economizar, essa é uma ótima forma de conhecer alimentos que às vezes nós não temos aqui!

Em vez de comprar bebidas e lanches na rua toda vez que sentir fome, por que não se programar e ir às compras no seu primeiro dia na cidade?

9. Pesquise antes de fazer o câmbio

📷:@steve_j

Por mais que você se esforce para gastar o mínimo possível, a verdade é que um pouco de dinheiro sempre vai ser necessário. E como em Santiago a moeda é o peso chileno, saber onde encontrar as taxas de câmbio mais favoráveis pode fazer uma grande diferença no seu orçamento.

Partindo do princípio de que é sempre mais vantajoso deixar para trocar a grana no destino do que antes de sair de casa – mas deixando claro que é bom levar pelo menos um pouquinho da moeda local com você, para o transporte do aeroporto até o hostel e eventuais gastos –, o lugar mais indicado para fazer o câmbio na capital chilena é a Calle Agustinas, no centro da cidade. A rua é repleta de casas de câmbio – uma do lado da outra! -, então vale dar aquela caminhada esperta para verificar onde estão as melhores taxas antes de fazer a troca.

Lembre-se que na conversão de reais para pesos, o que interessa é o valor de compra – e quanto mais alto ele estiver, melhor para você! Ah, e não deixe de ficar atento àquelas questões básicas de segurança, como guardar o dinheiro em um lugar seguro e trocá-lo somente nos estabelecimentos.

10. Escolha um hostel para o seu estilo de viagem

O Hostel Providencia é ÓTIMO para conhecer gente nova!

Conhecer e aproveitar um novo lugar sem gastar muito é uma ciência que envolve diversos fatores: além de encontrar as atrações que tem a sua cara e não pesam tanto no bolso, organizar roteiros que sejam possíveis de fazer a pé e planejar-se para sempre ter um lanchinho na mochila, escolher um bom hostel para se hospedar também é fundamental.

Nesse quesito, é sempre bom ter em mente qual é o estilo de viagem que você pretende fazer: o seu foco é passear durante o dia e descansar à noite? Ou é aproveitar a madrugada e dormir até a hora do almoço no dia seguinte? Ter essas respostas é o primeiro passo para fazer uma escolha inteligente!

Para quem quer explorar a cidade à luz do dia e não faz tanta questão de sair à noite, que tal fica hospedado no coração da capital chilena, em plena Plaza de Armas?

O Plaza de Armas Hostel é super central e ainda tem uma vista linda e estilo requintado

Já para quem faz a linha de curtir um agito noturno, optar por um hostel nos bairros Providencia, Lastarria ou Bellavista é a melhor opção. Já o bairro Brasil é perfeito para quem quer uma região cheia de estilo e atividades culturais.

Hostal Yungay é novinho, bem organizado e localizado no animado bairro Brasil

 📚 Sobre a Autora 📚

Caroline Abreu é jornalista e advogada, mas acredita que seus maiores aprendizados foram obtidos em viagens, e não na sala de aula. Em seu site, ela escreve sobre minimalismo, autoconhecimento e desenvolvimento pessoal. Para acompanhar as suas experiências, acesse o blog Parece Óbvio.

Share The World!
INSTAGRAM
EMAIL
Facebook
Facebook
GOOGLE
GOOGLE
/blog/santiago-economizar/?lang=pt-br
Youtube

Sobre o Autor

Iami Gerbase (Hostelworld)

Hi! My (weird) name is Iami and I'm a Brazilian journalist tired of hearing "You don't look Brazilian". I love to taste street food, read at the beach and watch Naked and Afraid. 🌏 Favourite place on earth: Praia de Palmas, SC, Brazil. 🏠 Favourite hostel: Bananas Bungalows, Krabi, Thailand. You can follow my travels on Instagram: @iamigerbase.

Inspire-se

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios. Campos obrigatórios são marcados com *

Aplicativos de Celular Hostelworld

Faça a reserva no caminho com os novos aplicativos móveis da Hostelworld.

Download on App Store Download on Play Store

Pesquise e reserve mais de 33.000 propriedades em 170 países, onde você estiver.