Dez razões porque aos 35 anos eu ainda fico em hostels

Dez razões porque aos 35 anos eu ainda fico em hostels

Desde 2015 sou produtora de conteúdo e nômade digital: meu escritório é qualquer lugar que tenha um computador e internet. Embora eu tenha a minha casa (primeiro em São Paulo e agora em Santiago, no Chile) eu passo a maior parte do ano na estrada. Ou seja, hospedagem é um negócio importante pra mim, pois é onde eu “moro”, na prática. Nesses quatro anos eu já passei por todo tipo de alojamento: hotel, hostel, couchsurfing, resort, camping, casa de amigos, apartamentos alugados…

Eu tenho 35 anos, sou casada e muita gente torce o nariz quando eu conto que meu alojamento preferido são os hostels, porque acha que é festa o tempo todo, um quarto com 835745 camas e gente barulhenta. Nem sempre é assim. Alias, em geral hostel não tem NADA a ver com isso. Aqui estão dez razões pelas quais aos 35 anos eu ainda fico em hostels e quero continuar por um bom tempo 🙂

1. Hostels têm o melhor custo-benefício

📷@daleesha

Por um preço bem inferior a um hotel eu tenho tudo que eu preciso: uma cama confortável, em um lugar bem localizado, instalações limpas, wi-fi e um ambiente agradável. Claro que em um resort all inclusive eu teria coisas diferentes de um hostel, mas com o valor de UMA diária em um alojamento de luxo eu pago VÁRIAS diárias em um hostel. E isso me permite viajar tanto.

Eu procuro priorizar o que é importante para mim: eu não abro mão de estar bem localizada, limpeza, wi-fi (é essencial para que eu continue trabalhando enquanto viajo) e uma caminha confortável. Eu pagaria muito por isso se fosse preciso, porque essas coisas importam muito para mim, mas escolhendo bons hostels eu consigo ter acesso a essas coisas sem ter que pagar caro.

2.  Hostels em geral estão bem localizados

Hostel Planeta Lindo, no Cerro Alegre, em Valparaíso.📷@saiapelomundo

Estar em uma área central e segura é um dos pontos mais importantes para mim – e creio que para a maioria das mulheres que viajam sozinhas. Os hostels costumam estar melhor localizados que hotéis e apartamentos para alugar, considerando uma diária de mesmo valor.

Além da segurança, eu procuro me alojar em uma área central é para não perder tempo me locomovendo (seja a pé ou de transporte público) e não gastar uma fortuna se eu precisar tomar um táxi ou Uber à noite.

3. Lá você consegue as melhores dicas

Chacaltaya, La Paz, Bolivia 📷@saiapelomundo

Os funcionários dos hostels sempre dão informações muito boas de lugares interessantes e baratos, se é seguro ir sozinha ou à noite para algum lugar, como andar de transporte público, enfim, coisas que um mochileiro precisa.

Outros viajantes também são uma ótima fonte de informação e o hostel oferece um ambiente super favorável para interagir. Conhecendo gente com o mesmo perfil é fácil obter dicas, descobrir lugares ou eventos que valem a pena visitar.

4. Dá para usar a cozinhar e a geladeira

Hostel miscomceptions - Hostels aren't safe

Soul Kitchen Hostel, São Petesburgo

Outro ponto muito importante para quem viaja meses a fio ou quer manter o orçamento controlado (ou os dois!) é ter acesso à cozinha. Para mim, é essencial ter um lugar para fazer minha própria comida, geralmente mais leve e saudável do que eu encontro nos restaurantes. Faz bem pro bolso (cozinhar algumas das refeições é um dos meus truques para gastar pouco durante as viagens) e para a minha saúde.

5. É a melhor hospedagem para socializar

📷@saiapelomundo

Eu frequentemente viajo sozinha e os hostels são o ambiente perfeito para conhecer gente. As áreas comuns são feitas justamente para isso, quase sempre o hostel tem um bar, um lounge, uma mesa de sinuca – enfim, um ambiente que estimula a interação entre os hóspedes.

Quando eu viajo com meu marido a gente também prefere ficar em hostels, para conhecer outros viajantes. A gente não curte mais party hostels mas buscamos lugares com um ambiente que a gente possa tomar uma cerveja, encontrar gente para trocar dicas e bater papo.

6. Hostels têm o staff mais simpático

how to make friends in hostels - banana bungalows

📷@iamigerbase

Os funcionários de hostel são simpáticos, disponíveis e “gente como a gente”, entendem do lugar e gostam de dar dicas. Inclusive muitos funcionários são eles mesmos mochileiros e isso faz toda a diferença. Claro que há exceções, mas em geral a experiência é ótima

Eu sigo nas redes sociais vários funcionários de hostel, que eu conheci durante as viagens. Acho que isso é um forte sinal de como eles são legais: eu quero manter contato mesmo depois da viagem.

7. Os hostels promovem eventos legais

Best hostels in Chiang Mai - Bodega Chiang Mai Thapae

Bodega Chiang Mai Thapae

Muitos e muitos hostels promovem noites de pizza, churrascos, karaoke, campeonato de beer pong e o que a criatividade do staff permitir. Os eventos são divertidos, gratuitos ou têm um preço bastante acessível. E é um ótimo incentivo para conhecer outros viajantes: depois de umas três cervejas a gente já virou amigo de infância de metade dos hóspedes.

8. Tem quartos compartilhados e privativos

Lisbon Poets Hostel 

Como eu comentei, eu passo muito tempo viajando. Em geral eu durmo em quartos compartilhados, mas chega uma hora que eu quero estar em um lugarzinho só para mim, ter privacidade, dormir sem roupa e poder deixar as coisas da mochila espalhadas pelo chão sem problema (eu pelo menos tenho essa necessidade ). Nessa hora, o quarto privativo é o lugar perfeito, onde eu tenho meu cantinho e também as vantagens de estar no hostel (cozinha, áreas comuns, eventos).

Uma das coisas mais legais de estar em em hostel é a flexibilidade: dá para relaxar sozinho ou socializar com outros viajantes. A escolha é sua e está tudo bem.

9. Extras grátis e descontos

📷@saiapelomundo

Hostels muitas vezes oferecem alguns mimos, mesmo praticando uma tarifa muito inferior aos hotéis. Por exemplo, no Adventure Brew, que eu fiquei hospedada em La Paz (Bolívia) oferecia um chopp por dia aos viajantes. Em vários outros hostels eu tive descontos em tours, bares, lavanderias e atrações turísticas.

E você já viu algum hostel cobrar pela internet? Nunca! Free wifi é o mantra da minha vida – além de eu gostar de estar conectada, eu preciso por causa do meu trabalho. Se o hostel oferece internet, não vai te cobrar uma taxa por isso.

10. Hostels podem ser super criativos

7 wonders of the hostel world - Jumbo Stay – Stockholm, Sweden

📷@filipshobot

Esqueça aquela imagem de uma casa caindo aos pedaços onde os quartos cheiram a cerveja: os hostels estão cada vez mais fancy.  O Gallery Hostel, em Porto (Portugal) é super bem decorado e charmoso em casa detalhe. No Stay In Peace Cave Hostel, na Capadócia (Turquia) você fica hospedado dentro de uma caverna. Quer variedade? O seu hostel pode ser um barco, como o Amsterdam Hotelboat, na Holanda, ou um avião, como no Jumbo Stay, em Estocolmo. Seu hostel pode ser tudo, o céu é o limite.

📚 Sobre a Autora 📚

Mila de Oliveira é jornalista, adora viajar lento e escrever. Acredita que viajar é uma atitude libertadora para as mulheres e por isso compartilha seus rolês como solo traveller no blog Saia Pelo Mundo e no Instagram @saiapelomundo.

Share The World!
INSTAGRAM
EMAIL
Facebook
Facebook
GOOGLE
GOOGLE
/blog/porque-aos-35-anos-eu-ainda-fico-em-hostels/?lang=pt-br
Youtube

Sobre o Autor

Laura Carniel

I'm Laura, Brazilian, and I'm obsessed with dogs, films, sharing good stories with friends and discovering quirky places. Social Media & Content Executive and #HostelworldInsider at Hostelworld. 🌏 Favourite place on earth: London, UK. 🏠 Favourite hostel: Oki Doki Hostel - Warsaw, Poland. Follow my travel adventures and loads of dogs on Instagram @astaclivo 🐶✈️

Inspire-se

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios. Campos obrigatórios são marcados com *

Aplicativos de Celular Hostelworld

Faça a reserva no caminho com os novos aplicativos móveis da Hostelworld.

Download on App Store Download on Play Store

Pesquise e reserve mais de 33.000 propriedades em 170 países, onde você estiver.