O que fazer em Salvador

O que fazer em Salvador

Já pode começar a dançar. Se você está indo para Salvador, ficar parado é a única coisa que você não vai conseguir. Esqueça Rio de Janeiro ou São Paulo, a primeira capital brasileira é a cidade do movimento. Salvador carrega em cada rua a energia e história do povo baiano, a capital das misturas, culturais e étnicas do Brasil.

Feche os olhos por um instante. Ouça os tambores do Olodum, veja as cores do Pelourinho, e sinta o cheiro dos acarajés das baianas. Salvador é um mundo em uma cidade, música, capoeira, gastronomia, religião, história, festa e sem dúvida o povo mais acolhedor e cheio de energia do Brasil.

Pelourinho

📷@deoaraujo

O Pelourinho é talvez o ponto turístico mais conhecido de Salvador. Mas também não é por pouco, tombado como patrimônio da humanidade desde 1985 pela UNESCO. Nas ladeiras de um dos maiores cartões postais do Brasil existem dezenas de Igrejas construídas entre os séculos 17 e 18, além das famosas casas coloridas que abrigam pousadas, bares, lojas e restaurantes.

A vida noturna pelas ruas de pedra do pelourinho também é agitada. Mas fica aqui uma das dicas mais importantes sobre esse ponto: cuidado! Evite andar com celulares a mostra, câmeras fotográficas e outros bens de valor. Registre seu momento, mas guarde bem seus pertences, e jamais saia das ruas turísticas. Mesmo com presença policial, o número de furtos nessa região é muito grande, sobretudo no verão!

Elevador Lacerda

📷Feel in House 

Aproveitando o tour no Pelourinho é hora de seguir em frente, ou melhor, para baixo, nos 72 metros do Elevador Lacerda. A construção foi o primeiro elevador do mundo a servir de transporte público, da parte alta para a baixa da cidade. Mesmo não parecendo, por seu estilo arquitetônico modernista o elevador foi construído em 1873, e serve até hoje como um dos principais meios de transporte entre as duas partes da cidade.

O custo é quase simbólico, apenas R$ 0,15 centavos, para uma pequena viagem de em média 30 segundos. Na parte alta do elevador, na Praça Tomé de Sousa vale a pena uma foto, sobretudo no pôr do sol, daquilo que sem querer se tornou um belíssimo mirante da Baía de Todos os Santos.

Mercado Modelo

📷@shinydreamer

O prédio de 107 anos de idade abrigou no início a Alfandega da cidade e hoje é casa de mais de 250 lojas de artesanato e restaurantes. O Mercado Modelo é um dos pontos mais visitados por turistas em Salvador e é o lugar certo para comprar aquelas lembrancinhas de presente.

Na parte subterrânea do mercado fica uma parte mais obscura do mercado. As galerias são inundadas por água do mar, e possuem apenas algumas passagens sobre a água. Ali reside o folclore ainda não definido pela história sobre o espaço ter sido usado como “depósito” de escravos na época da escravidão. Muitos historiadores descordam desta versão, mas ainda sim é um tema recorrente entre os visitantes. De qualquer forma, vale muito conhecer.

Basílica Nosso Senhor do Bonfim

A capital Baiana é a casa de um mix cultural sem precedentes. Sobretudo no âmbito religioso, igrejas e terreiros, santos e orixás se misturam a paisagem da cidade que possui 372 duas igrejas históricas! Lógico que não dá para conhecer todas, então vou deixar aqui a mais conhecida: A Basílica do Nosso Senhor do Bonfim, conhecida pela tradicional Festa do Bonfim, celebrada desde o século 18 e que para a cidade para a limpeza de seus degraus. Não dá pra esquecer também, que ela é conhecida pelas tradicionais fitinhas coloridas, fitas aliás que são uma ótima lembrança para quem está com pouco dinheiro no bolso!

Sua construção foi finalizada em 1754, com estilo neoclássico e fachada em rococó, e abriga um valioso artefato para os católicos, a imagem do Senhor Bom Jesus do Bonfim, trazida de Portugal em 1745.

Farol da Barra

📷@e_saopaulo

Pode parecer estranho eu ter deixado o maior cartão postal da Bahia para depois, mas estou tentando manter uma ordem mais fácil para os passeios, agrupando os que são mais ou menos perto. Mas vamos voltar! O Farol da Barra, e porque não, a praia da Barra.

O Farol foi construído no século 17 para servir como Forte de proteção a cidade e seu farol ainda está em funcionamento. São 22 metros de altura na torre, e abriga hoje o Museu Náutico, ele funciona de terça a domingo de 9:00 as 18:00 horas e a entrada é de R$ 15,00.

Para além do Farol, é vale muito a pena conhecer a praia, com tons verde azulados e que na maré baixa cria piscinas naturais. Aproveite também para caminhar, e apreciar a vista no calçadão que se estende por toda a Avenida Oceânica. Como em diversas partes de Salvador, é recomendado também assistir ao pôr do sol por ali.

Rio Vermelho (Noturno)

Acho que depois de um dia desses uma cerveja e uma boa comida vai cair bem. A indicação aqui fica para o Bairro do Rio Vermelho. Por lá estão localizadas as melhores casas noturnas e vários dos melhores bares de Salvador.

Fica aqui a indicação para os mais famosos, mas você pode (e deve) se aventurar pelos outros bares. Garanto que não vai ser arrepender. Conheça o Rhoncus PUB, ele foi eleito um dos melhores bares do nordeste pelo New York Times, e oferece mais de 250 tipos de cerveja artesanal. Outra pedida também é o 30 Segundos um bar temático da cidade, que também possui uma pista de dança! Quer comer acarajé? Largo Da Dinha oferece um dos mais famosos acarajés da cidade, e outros pratos tradicionais!

E mais uma vez, explore a noite soteropolitana, ela é mágica!

Farol de Itapuã

📷@turismobahia

 

“É bom, passar uma tarde em Itapuã, ao sol que arde em Itapuã…” a música de Vinicius de Morais imortalizou um dos principais pontos turísticos da cidade. O farol fica instalado na praia que leva o mesmo nome, e se impõe em seus 22 metros de altura como um grande símbolo soteropolitano (gentílico de quem nasce em Salvador).

Nesta praia também existe um posto do Projeto TAMAR, por ser um ponto importante de desova das tartarugas marinhas. Com altos coqueiros por toda a orla, constitui uma das praias preferidas dos moradores de Salvador.

Lagoa do Abaeté

📷@Vitor D’Agnoluzzo

Aproveitando que já está no bairro de Itapuã, vale muito conhecer a Lagoa do Abaeté, hoje abrigada pelo Parque Metropolitano Lagoas e Dunas do Abaeté Esta lagoa é um ponto folclórico de Salvador, cercada por dunas claras, é um ponto religioso importante para o Candomblé. Abaeté significa “terror” em Tupi, e as lendas sobre este local são seculares.

Durante anos circulam as histórias sobre os perigos de entrar em suas águas, sobre as vozes ouvidas pelas lavadeiras em suas margens. Até hoje contada por elas, que dizem ouvir o batucajé, som de batuque de músicas “profanas”.

Praias fora do roteiro

📷@lopmed

Eu demorei um pouco, mas ai está, praias! Eu sei que já falei de duas, mas elas são mais significativas por seus outros pontos turísticos, e estão em qualquer roteiro. Então vou deixar aqui o nome das praias que eu pessoalmente indico.

A praia de Stella Maris é uma das minhas favoritas, ela fica um pouco longe do centro de Salvador, mas é um ponto de encontro de jovens soteropolitanos e lotada de dunas de areia, coqueiros e águas transparentes. Vale a pena também conhecer a praia do Flamengo, sobretudo para quem gosta de curtir com um pouca mais de conforto. Eu não posso deixar de falar da praia de Guarajuba, tudo bem, ela fica longe (42km do centro de Salvador), e é a praia da minha infância. Tem águas azuis, e um visual de tirar o fôlego, além de piscinas naturais que se forma na maré baixa.

Uma praia também longe e que vale a pena ser mencionada separadamente é a Praia do Forte, ela não fica nem sem Salvador, mas é um dos pontos mais procurados por que vai para a capital baiana. Lá existe uma charmosa vila com ótimos restaurantes, algumas construções coloniais e é sede do Projeto TAMAR, onde pode-se conhecer mais, e ver algumas tartarugas marinhas. Vale muito a pena os 80km de viagem!

E você? Tem mais dicas do que fazer em Salvador que não compartilhamos nesse post? Conta para a gente nos comentários! 👇

📚 Sobre o autor 📚

Pedro Biaso, jornalista brasileiro, é um nômade digital apaixonado por estradas, ruas e bares. Sua única missão é contar o que nem todos podem ver. Você pode seguir suas aventuras no Instagram @pbiaso .

Share The World!
INSTAGRAM
EMAIL
Facebook
Facebook
GOOGLE
GOOGLE
/blog/o-que-fazer-em-salvador/?lang=pt-br
Youtube

Sobre o Autor

Laura Carniel

I'm Laura, Brazilian, and I'm obsessed with dogs, films, sharing good stories with friends and discovering quirky places. Social Media & Content Executive and #HostelworldInsider at Hostelworld. 🌏 Favourite place on earth: London, UK. 🏠 Favourite hostel: Oki Doki Hostel - Warsaw, Poland. Follow my travel adventures and loads of dogs on Instagram @astaclivo 🐶✈️

Inspire-se

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios. Campos obrigatórios são marcados com *

Aplicativos de Celular Hostelworld

Faça a reserva no caminho com os novos aplicativos móveis da Hostelworld.

Download on App Store Download on Play Store

Pesquise e reserve mais de 33.000 propriedades em 170 países, onde você estiver.