História, cultura e natureza: as melhores coisas para fazer em Curitiba

História, cultura e natureza: as melhores coisas para fazer em Curitiba

Salsicha é “vina”, cerveja é “bera”, “daí” é usado em quase todas as frases e, se você ficar bêbado, está “cozido”!

Curitiba, a capital do Paraná, pode não ser um destino que você pense “Preciso ir”, mas acredite, você precisa! Com inúmeras atrações, desde prédios históricos, museus, mais de trinta (!) parques, bares e restaurantes, a cidade traz uma diversidade cultural enorme, além de um povo pronto para te receber e explicar as expressões locais, “daí”.

A cidade que começou a se formar no século XVII, mas somente no século seguinte, foi chamada de Curitiba, que começou a receber imigrantes europeus de diversos países, (portugueses, italianos, poloneses, ucranianos e alemães), guarda até hoje um pouco da memória de cada povo que passou por lá, e ajudou a construir uma das cidades mais verdes do país.

Sim, Curitiba é verde, são mais de 30 parques e bosques, diversos museus e memoriais (muitos deles sobre os imigrantes europeus), uma arquitetura que mescla o tradicional e o inovador, o antigo e o novo,  transpirando história e cultura.

Pra quem gosta de City Tour, a cidade tem o ônibus que te leva aos principais pontos turísticos, mas também dá pra fazer tudo de transporte público, sem maiores problemas.

Preparado para curtir a cidade e gastando pouco? Vem comigo!

Centro Histórico

📷Francisco Anzola 

Em todas as viagens que faço, procuro começar sempre pelo centro histórico. É ali que a gente consegue conhecer um pouquinho das origens e peculiaridades do lugar, e em Curitiba não é diferente.

Ali você pode visitar a Igreja da Ordem, a mais antiga da cidade, fundada em 1737, o Museu de Arte Sacra, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário de São Benedito, dentre muitos outros prédios construídos entre os séculos XVIII e XIX.

Se estiver pela cidade aos domingos, não deixe de visitar no Largo da Ordem a feirinha para experimentar da culinária e comprar souvenirs.

Bar Do Alemão

Um dos bares mais tradicionais de Curitiba fica bem no centro da cidade. O Bar Do Alemão traz decoração típica germânica, com móveis de madeira e bandeiras da Alemanha, além de pratos típicos como o joelho de porco, Bratwurst, Bockwurst (famosos pratos com salsichões) e muita chopp claro, escuro e de trigo, além do famoso drink Submarino, que leva uma dose de Steinhager e custa cerca de R$19,00.

Mercado Municipal

Passeio obrigatório em quase todas as cidades, os mercados municipais sempre trazem aquele mundo de sabores e aromas diferentes. Embutidos, frutas, temperos, queijos e muitos outros ingredientes para levar pra casa, além de ter a oportunidade de experimentar pratos típicos do estado, como a carne de onça, que diferente do que o nome dá a entender, é um prato de carne crua bovina, e o barreado, prato preparado com uma carne que é cozida lentamente com farinha.

Batel

Um dos bairros mais boêmios de Curitiba, Batel oferece uma porção de opções pra se divertir, comer e beber. Além de shoppings, praças, hotéis e até mesmo uma galeria de arte.

É em Batel que você encontra, por exemplo, o famoso Hard Rock Café, além de outros bares e restaurantes que ficaram famosos na cidade, com a hamburgueria Whatafuck e o Lolla Bar, que serve drinks em flamingos e unicórnios infláveis (!).

Jardim Botânico

📷@guidocarol

Um dos cartões postais mais famosos de Curitiba é o Jardim Botânico. Com uma estrutura de vidro  cercada por jardins, o passeio é gratuito e tem vários lugares para fazer um bom piquenique, além de ser cenário para ótimas fotos.

Lá, você também pode seguir pelo Jardim Das Sensações, que é uma trilha onde se caminha vendado, para sentir os aromas e texturas das plantas e flores.

Parque Tanguá

Se você é fã de assistir ao pôr-do-sol, não dá pra deixar de ir ao Parque Tanguá. Ele tem um mirante com 65 metros de altura, com uma vista cercada de área verde, cascata e lago. Há também uma lanchonete no local, e lugares para se fazer um piquenique.

Ópera de Arame

📷Denise Mayumi

Próximo ao Parque Tanguá, fica a Ópera de Arame, um espaço cultural com arquitetura ímpar, em meio a muita área verde. A casa recebe shows de música e peças de teatro, então é bom ficar de olho na agenda, pois para conhecer o interior, você tem que comprar o ingresso.

A Ópera de Arame fica próximo também a Pedreira Paulo Leminski, local que recebe shows internacionais de grande porte.

Bosque Alemão

📷@MTurDestinos

Além de ter uma vista maravilhosa, o Bosque Alemão traz à Curitiba um pouco da cultura germânica, com espaços e equipamentos que celebram tradições da Alemanha, um mirante com vista não só da cidade, mas como da Serra do Mar, e a Praça da Poesia Germânica, o ponto mais famoso do Bosque, e que gera ótimas fotos!

Torre Panorâmica

Pelo valor de R$6,00, você pode subir na Torre Panorâmica de Curitiba, que hoje pertence a empresa de telefonia Oi. Se o tempo estiver aberto, não pense duas vezes em visitar!

Com mais de 100 metros de altura, a torre traz uma vista 360 graus da cidade, e o pôr-do-sol é exuberante.

Bosque de Portugal e Bosque do Papa

📷 Ben Tavener

Mais uma atração pra quem gosta de natureza e história, uma não, duas!

O Bosque de Portugal traz uma homenagem a poetas e países de língua portuguesa, com escrituras feitas em azulejos portugueses.

Não muito longe, o Bosque do Papa leva esse nome devido a visita do Papa João Paulo II na década de 80. No bosque há várias casas típicas polonesas, com móveis e utensílios da época, incluindo também uma capela a padroeira da Polônia, Virgem Negra de Czestchowa.

Durante a páscoa, e os meses de agosto e outubro, há festas onde você pode apreciar a culinária polonesa.

Ambos os bosques tem a entrada gratuita.

Museu Oscar Niemeyer

📷 Natalia Bonilla

Conhecido também como “Museu do Olho”, você pode entrar gratuitamente no MON às quartas-feiras, ou pagar a entrada de R$20,00 nos demais dias, para apreciar exposições itinerantes, além do acervo que contam com obras da Tarsila do Amaral e Tomie Ohtake, dentre muitos outros. Mas só a área externa do prédio do museu, projetado pelo famoso arquiteto Oscar Niemeyer, já faz valer a pena a visita.

Parque Tingui e Memorial Ucraniano

Curitiba recebeu imigrantes de diversos países, e dentre eles, a Ucrânia tem seu espaço de homenagem no Parque Tingui, com o Memorial Ucraniano.

Lá, além de você encontrar arquitetura típica da Ucrânia, tem também uma exposição dos ovos pintados à mão, bem típicos do país.

Museu Paranaense

📷 Franscisco Anzola 

O Museu Paranaense traz uma atmosfera aconchegante e um pouco da história do estado. Inaugurado em 1876, o prédio traz hoje um acervo de cerca de 400 mil peças, numa linha do tempo desde a pré-história, até os imigrantes que chegaram no estado, além de setores dedicados a antropologia e arqueologia.

É mais um museu onde você não paga nada para entrar.

Museu do Holocausto

Sim, Curitiba é uma cidade cheia de museus. Muitos contam a história do estado do Paraná, e outros trazem um pouco da história do mundo. É o caso do Museu do Holocausto, com uma exposição permanente com fotos, depoimentos e objetos do período e das vítimas do Holocausto.

A visita é gratuita, mas você tem que agendar previamente clicando aqui.

Trem pela Serra do Mar

Seguindo rumo a Morretes, o passeio de trem é um dos mais famosos na grande Curitiba. São de três a quatro horas de trem pela Serra do Mar, e você pode escolher os vagões das classes econômica, turística ou executiva, e também há o trem de luxo, o primeiro do Brasil, e o Beer Train, onde há degustação de bebidas da cervejaria Bodebrown.

A viagem foi eleita pelo The Guardian e pelo The Wall Street Journal como uma das viagens de trem mais bonitas do mundo, então o melhor é você não deixar esse passeio de fora.

Onde ficar em Curitiba

O Bosque hostel

Escolher um lugar pra ficar em uma cidade desconhecida pode não ser uma tarefa muito fácil, mas em Curitiba você tem diversas opções bem interessantes.

O Knock Knock é perfeito se você quer ficar entre o centro histórico e o bairro Batel, a parte mais boêmia da cidade. Com recepção 24h, cozinha coletiva e área de churrasqueira, você vai se sentir em casa.

Casarão dos anos 50, com quartos coletivos e privados, área de lazer, café da manhã incluso e área de lazer, o Motter Home é um dos hostels mais bem avaliados da cidade.

O Bosque Hostel tem cinco tipos de quartos, e traz uma decoração toda feita em madeira de demolição, num ambiente sustentável, com cinco tipos de quartos, WiFi gratuito e café da manhã incluso.

📚 Sobre A Autora 📚

Mãe da Melissa, apaixonada por comunicação, marketing, Heavy Metal, festivais, viagens e gatos. A vida é muito curta para ficarmos sempre no mesmo lugar.   Lar é onde o próximo voo me levar.

Share The World!
INSTAGRAM
EMAIL
Facebook
Facebook
GOOGLE
GOOGLE
/blog/o-que-fazer-em-curitiba/?lang=pt-br
Youtube

Sobre o Autor

Laura Carniel

I'm Laura, Brazilian, and I'm obsessed with dogs, films, sharing good stories with friends and discovering quirky places. Social Media & Content Executive and #HostelworldInsider at Hostelworld. 🌏 Favourite place on earth: London, UK. 🏠 Favourite hostel: Oki Doki Hostel - Warsaw, Poland. Follow my travel adventures and loads of dogs on Instagram @astaclivo 🐶✈️

Inspire-se

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios. Campos obrigatórios são marcados com *

Aplicativos de Celular Hostelworld

Faça a reserva no caminho com os novos aplicativos móveis da Hostelworld.

Download on App Store Download on Play Store

Pesquise e reserve mais de 33.000 propriedades em 170 países, onde você estiver.