Do Atlântico ao Pacífico: 10 museus imperdíveis na América do Sul

Do Atlântico ao Pacífico: 10 museus imperdíveis na América do Sul

Assim que pensamos em América do Sul as primeiras imagens que passam por nossas cabeças são as de paisagens deslumbrantes e diversões em meio aos mais diversos ecossistemas do continente. Mas praias e vales nevados a parte, esse guia é pra você que não dispensa arte, música e história.

Brasil

1- Museu de Arte de São Paulo (MASP)

📷@ Vania Wolf 

O Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand é uma parada obrigatória em todas as vezes que visito a cidade. Lar de importantes obras de arte em seu acervo fixo, é considerado o Museu de arte mais importante do hemisfério sul. Além de chamar atenção por sua arquitetura imponente, é conhecido por abrigar no mesmo espaço cerca de 10.000 obras de artistas nacionais e internacionais, como Renoir, Van Gogh, Monet, Picasso, Cézanne, Di Cavalcanti e Portinari.

As visitas ao MASP são gratuitas as terças. E de quarta a domingo com ingresso de R$40,00 para o público em geral e R$20,00 para estudantes, professores e aposentados.

2- Instituto Inhotim – Minas Gerais


📷@iamigerbase

Um dos mais importantes museus de arte contemporânea do mundo está aqui, e fica em Brumadinho – MG, a 60 km de Belo Horizonte. O Museu impressiona pela sua forma, é a céu aberto, e tudo ao redor é uma obra de arte, um ambiente onde modernidade e natureza se combinam como nenhum outro. Além dos espaços onde podemos interagir com as obras de arte [algumas gigantescas] ainda possui anualmente novas exposições.

O instituto fica aberto de terça a domingo e o valor inteiro é de R$44,00. E as quartas o ingresso é gratuito!

Uruguai

3- Museu Casa Pueblo – Punta Del Leste

Outros desses Museus que já são uma obra de arte em si. Construído como casa de veraneio do artista plástico Carlos Páez Vilaró hoje se converteu quase em uma cidade, o complexo abriga além do museu, um hotel, restaurante e uma galeria de arte. Por ali passaram figuras importantíssimas do mundo da arte, como Vinicius de Moraes que passava grandes temporadas na casa, e onde dizem ter sido inspirada a música “A casa”. Em termos de acervo o museu não se destaca perto dos outros mencionados, mas a visita vale pelo contexto, pela importância do espaço para a cultura latino-americana e sobretudo pelo pôr do sol.

O museu fica aberto todos os dias de 10 da manhã até o pôr do sol e a entrada é de 10US$ (dólares americanos)

4- Museu de Arte Pré-Colombiana e Indígena (MAPI)         

Esqueça artistas renomados e escolas de arte. O MAPI é um importante museu de Montevidéu no Uruguai e é casa da arte dos povos originários das Américas. Muitos dos artefatos encontrados no museu são pré-históricos e possui um acervo arqueológico e etnográfico importantíssimo para todo o mundo. Vale muito a visita e o conhecimento adquirido sobre os povos que habitavam nosso território antes da invasão europeia.

O MAPI funciona de segunda a sábado das 10:30 as 18:00 e custa $130 pesos para o público em geral e $70 pesos para estudantes estrangeiros.

Argentina

5- Museu de Arte Latino-americana de Buenos Aires (MALBA)

📷 @Evelyn Proimos 

Inaugurado em 2001 o MALBA já é sem dúvida um dos museus mais importantes e com um dos acervos mais importantes de arte latino-americana. Por lá estão à mostra obras dos mais icônicos artistas latinos. Por seus salões nos encontramos com obras de Frida Kahlo, Diego Rivera, Tarsila do Amaral, Emiliano Di Cavalcanti, Portinari e Lygia Clark entre outros grandes da nossa história.

O Museu funciona todos os dias com exceção de quarta-feira. Para mais informações acesse o site.

Valor de entrada: $240 pesos no geral e $120 pesos para estudantes, professores e aposentados.

6- Museu Nacional de Belas Artes da Argentina (MNBA)  

📷 @culturaargentina

O segundo museu argentino que apresentado é um pouco menos conhecido que o primeiro, porém muito mais velho que seu irmão. Com 123 anos de idade e com 8.800m² de história não perde em nada para o mais novo, nem em acervo, nem em importância. O Museu Nacional conta com obras de grandes artistas internacionais como Picasso, Monet, Renoir e Van Gogh.

A entrada para o MNBA é de $200 pesos para não residentes na Argentina.

7- Centro Cultural Kirchner – Buenos Aires

O sexto na nossa lista não é propriamente um museu, mas sim, um Centro Cultural com diversas atividades. O CCK é o maior centro cultural da américa latina e um dos maiores do mundo. O antigo Palácio dos Correios e Telégrafos com seus mais de 100 mil metros quadrados abriga diferentes tipos de exposições, além de espaços de apresentação audiovisual, orquestras e peças teatrais. Conta ainda com duas salas especiais, uma que conta a história da importante ex-primeira argentina Eva Perón e do ex-presidente Néstor Kirchner, que dá nome ao centro cultural.

O centro tem diferentes dias e horários de visitação dependendo da programação disponível, por isso se informa e reserve suas entradas pelo site.

Chile

8- Museu da Memória e dos Direitos Humanos (Santiago – Chile)

Um dos museus que eu mais gostei de visitar e que passei mais tempo conhecendo. O museu é dedicado a um dos piores períodos da história chilena, a Ditadura instaurada pelo General Augusto Pinochet. No acervo estão diversos vídeos, fotos e gravações de rádio dos acontecimentos pós dia 11 de Setembro de 1973 (dia do golpe militar). É difícil não se emocionar com esse museu e por uma história infelizmente tão semelhante a todos os povos da América do Sul.

O MMDH tem entrada gratuita e funciona de terça a domingo.

9- Museu Nacional de Belas Artes do Chile (MNBA-CL)

O MNBA foi inaugurado em 1880 na capital Santiago. Um dos mais importantes museus do país é composto por mais de 3000 peças. Um importante diferencial de outros museus de Belas Artes do continente é que ele tem como principal direção a exposição de obras de arte andina e chilena. Quadros, pinturas e esculturas a parte o edifício do museu também é considerado uma obra de arte a parte por arquitetos do mundo todo.

O Museu funciona todos os dias exceto as segundas e a entrada é gratuita.

10- As casas de Pablo Neruda

A última da lista não é exatamente um único museu. O famoso poeta chileno Pablo Neruda era conhecido por sua escrita, amores e por suas várias casas. Cada uma delas conta uma história diferente, um pedaço da vida e da obra do icônico escritor de Nasci para Nascer.

La Chascona – Santiago

📷 Andre Oliveira 

La Chascona significa “descabelada, ou cabeluda”. Esse nome foi dado segundo dizem em referência aos cabelos de Matilde Urrutía, amante de Neruda. Nesta casa o poeta guardava uma valiosa coleção de quadros, presenteados por seus incontáveis amigos artistas, inclusive um retrato de Matilde, feita pelo artista mexicano Diego Rivera.

A casa fica aberta ao público de terça a domingo e a entrada é de $7 mil pesos chilenos.

La Sebastiana – Valparaiso

📷 Dan Lundberg 

A segunda casa de Neruda foi comprada com amigos, Neruda ocupava o terceiro e último andar da casa, por conta da vista do porto em seu quarto, a qual ele dizia que o inspirava a escrever. Era nesta residência também que dava festas intimas e que passava o ano novo.

A casa fica aberta ao público de terça a domingo e a entrada é de $7 mil pesos chilenos.

Isla Negra – El Quisco

Esta era a casa de “produção” de Neruda, e dentre todas é a casa com maior acervo pessoal do escritor. A paisagem que envolve a casa é deslumbrante e logo sabemos o porquê do autor escolher essa casa como ponto de inspiração. Tudo nela é bucólico e aconchegante. Esta foi a última casa de Neruda antes morrer em1973.

A casa fica aberta ao público de terça a domingo e a entrada é de $7 mil pesos chilenos.

📚 Sobre o autor 📚

Pedro Biaso, jornalista brasileiro, é um nômade digital apaixonado por estradas, ruas e bares. Sua única missão é contar o que nem todos podem ver. Você pode seguir suas aventuras no Instagram @pbiaso .

Share The World!
INSTAGRAM
EMAIL
Facebook
Facebook
GOOGLE
GOOGLE
/blog/museus-imperdiveis-na-america-do-sul/?lang=pt-br
Youtube

Sobre o Autor

Laura Carniel

I'm Laura, Brazilian, and I'm obsessed with dogs, films, sharing good stories with friends and discovering quirky places. Social Media & Content Executive and #HostelworldInsider at Hostelworld. 🌏 Favourite place on earth: London, UK. 🏠 Favourite hostel: Oki Doki Hostel - Warsaw, Poland. Follow my travel adventures and loads of dogs on Instagram @astaclivo 🐶✈️

Inspire-se

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios. Campos obrigatórios são marcados com *

Aplicativos de Celular Hostelworld

Faça a reserva no caminho com os novos aplicativos móveis da Hostelworld.

Download on App Store Download on Play Store

Pesquise e reserve mais de 33.000 propriedades em 170 países, onde você estiver.