15 motivos para você se jogar na América Latina (para ontem!)

15 motivos para você se jogar na América Latina (para ontem!)

Eu sei, eu sei… Quando falamos em fazer um mochilão, imediatamente nos vem à cabeça todo aquele charme especial do velho continente, o glamour típico da Europa. Mas eu venho aqui é propor que VOCÊ descubra o nosso continente, admire a diversidade inacreditável que existe em de cada um dos 20 países que formam a região, se apaixone por esse ninho de surpresas e veja que as “Veias Abertas da América Latina” têm muito o que ensinar ao mundo (e a você).

1. A intensa imersão cultural

📷@astaclivo

A América Latina é baseada na diversidade! os mais diferentes povos viviam por aqui e cada um, de sua maneira, contribuiu para tornar esse pedacinho do mundo único, ajudou a formar uma identidade cultural singular, fortalecendo o sentido de liberdade e auto determinação do continente. É uma imensidão de manifestações culturais que vão desde a música (da bachata ao reggaeton, da música andina ao funk), passando pela dança (a salsa, o merengue, o tango…), literatura (dos versos do Neruda ao realismo fantástico do Gabo) e infinitas outras manifestações. É impossível não se encantar. No fim, você sairá com uma gostosa sensação de pertencimento ao continente.

2. As antigas civilizações – Os Maias, Incas e Astecas

Mérida, México 📷@travellemming

Os Maias habitaram a região da Guatemala, Honduras e o México (onde também estavam os Astecas) e eram considerados como os grandes representantes dos deuses na terra. Deixaram-nos de presente uma arquitetura deslumbrante, com inúmeras pirâmides, palácios e templos. É só dar uma olhadinha na incrível Pirâmide de Kukulcán, em Chichén Itzá e no Palácio de Palenque, ambos no México, que dá vontade de botar a mochila nas costas e ir correndo conhecer.

Os Incas, por outro lado, povoaram a Cordilheira dos Andes, tinham um domínio forte da matemática e da geometria e aplicavam esses conhecimentos na construção de suas cidades. Cusco, no Peru, era a capital do Império, até hoje é super conservada e é incrível observar os detalhes de sua construção. Eles também fizeram a façanha de construir estradas ligando praticamente todo o seu domínio.

3 . As cidades perdidas

 Machu Picchu, Peru 📷Ferdinand Soto

Justamente como reflexo da inteligência admirável das antigas civilizações que viveram nesse continente, temos o prazer de encontrar cidades inteirinhas construídas em lugares inimagináveis, repletos de mistérios.

Quando pensamos nessas cidades é impossível não citar Machu Picchu, que é realmente um lugarzinho mágico! parece que as energias ficam em perfeita harmonia por lá e ver o sol nascer entre as montanhas é algo fascinante.

Mas, o mais interessante é que ainda têm muitos paraísos ainda pouco explorados. Marcahuasi, também no Peru, é um ótimo exemplo! É conhecida como uma “floresta de pedras” de origem vulcânica, nessas formações rochosas dá pra identificar rostos humanos e de animais e, até hoje, os pesquisadores não sabem dizer ao certo se foram esculpidas pela ação humana ou não. Pra um programa bem off road, dá pra acampar no local e saindo de Lima são só 3 horinhas de distância.

4. O conhecimento indígena e seus rituais

Peru

O conhecimento indígena, sem duvidas, é um dos bens mais preciosos daqui. O respeito pela terra e por tudo que a rodeia, com uma compreensão de mundo singular, a sabedoria espiritual e as medicinas alternativas são apenas pequenas ilustrações de tudo que você pode encontrar.

A folha de coca, por exemplo, é sagrada para os indígenas Aymaras e Quechuas (é assim como a hóstia para os cristãos) e mascá-la é um costume ancestral, sendo a base de diversos rituais.

O Ayahuasca, muito além da polêmica superficial de seus efeitos alucinógenos, já era usado Entre 1000 a.C. e 500 a.C. (e continua sendo) por indígenas, principalmente da Amazônia peruana, para estabelecer uma conexão com os Deuses, por acreditarem que a bebida sagrada é um expansor da consciência, capaz de gerar experiências de renascimento.

5 . A história de luta dos países

Formada por países historicamente colonizados, a América Latina é o berço da superação. Territórios que foram explorados por aproximadamente 300 anos conseguiram transformar seu sangue em luta e a sua dor em vitória. É, literalmente, um continente de um passado forte e de um presente (e um futuro) em construção, o que proporciona uma história viva e diversa, bem diante de nossos olhos.

As praças costumam trazer monumentos em homenagem aos ícones da independência e os museus cumprem com maestria o papel de resgate da memória. Em Santiago do Chile, por exemplo, o “Museu da Memória e dos Direitos Humanos” (entrada grátis) é de emocionar, contando a história do país entre os anos de 1973 e 1990, período de uma severa ditadura militar por lá.

Em Medellín, na Colômbia, o “Museu Casa da Memória” (que a entrada também é grátis) é uma experiência única, levantando questões sobre a delicada situação do conflito armado, apostando numa transformação cultural e social para ressignificar verdadeiramente o passado de guerra do país.             

6 . A simpatia dos povos

Bolívia

A América Latina é formada, em sua maioria, por gente simples, mas extremamente aberta e muito hospitaleira. É um povo que bota paixão em tudo que faz. Em muitos países o turismo é algo relativamente recente (como na Colômbia, por exemplo), então é perceptível como as pessoas são gratas por você estar ali conhecendo o país delas, e, por isso, fazem de tudo para que você se sinta em casa. Com isso, você facilmente será convidado pra tomar um café ou uma cerveja na casa de alguém que conheceu há poucas horas (isso aconteceu comigo inúmeras vezes, lógico que é preciso tomar precauções, no inicio eu estranhava bastante, mas depois, de certa forma, me acostumei, desenvolvi algum senso para me livrar de furadas e não deixei de viver essas experiências).

7 . A força das mulheres

Cartagena, Colombia 📷@astaclivo

América Latina é luta, força e empoderamento. Muito além do culto às divindades femininas, o que historicamente sempre existiu em diversas partes do mundo, o que muito me chama atenção é a força da mulher latino americana de hoje.

Desde as indígenas Wayuu da região de La Guajira, na Colômbia, que muitas vezes sustentam toda a família com o artesanato (aquelas bolsas coloridas lindas, que carregam muito mais que a mera estética, mas trazem em si muito simbolismo e história), até as Cholas da região andina (com o típico poncho colorido e tranças longas, carregam seus filhos nas costas, junto com o orgulho de sua identidade indígena, sendo uma verdadeira resistência cultural) essa região é feita por mulheres incríveis e, sem dúvidas, aberto para que as mulheres a explorem.

Na minha primeira viagem por aqui, fiquei mais de um mês só com uma amiga entre o Peru, Bolívia e Chile. Fizemos tudo de ônibus, no modo mais low cost possível e nos apaixonamos perdidamente por cada pedacinho! O resultado foi que, depois de viajarmos mais, esse ano eu fui sozinha morar na Colômbia e ela já está há 2 anos vivendo na Argentina.

8. As cores, os aromas, texturas e sabores

Puno, Peru 📷 @aligallo7

Prepare seus sentidos, eles serão fortemente aguçados nessa viagem! É uma mistura de cores vibrantes nos artesanatos, texturas maravilhosas nos tecidos e, claro, quando o assunto é comida, essa região surpreende pela pluralidade. Com uma mistura das ascendências indígenas, africanas e européias, os resultados são temperos únicos, opções com frutos do mar (o ceviche peruano deveria ser considerado uma das maravilhas do mundo <3), as melhores carnes do mundo estão por aqui (Sabia que no Uruguai tem 3x mais vacas que pessoas?) e os vegetarianos serão surpreendidos pela as mil e uma formas de comer milho, frutas exóticas (a banana é muitíssimo usada na cozinha em muitas variações, como o plátano frito).

9 . Os desertos

📷@alicemaffucci

Sabe aquela sensação de vento no rosto e um imensidão de caminhos, onde cabe só a você traçá-los? De quebra, um céu todinho estrelado iluminando seus passos.   Desertos, para mim, são como infinitos particulares. Muitas vezes você está sozinho e, nesse momento, vem a sensação da mais pura liberdade. É transformador.

E por aqui têm muuuuita opção. Além do Salar de Uyuni (o deserto de sal da Bolívia, aquele que forma um espelho d’água estonteante) e do Deserto do Atacama do Chile que, sem dúvida nenhuma, são espetaculares, a Colômbia também guarda surpresas quase intocadas!

Pertinho de Bogotá, a capital do país, fica o Deserto da Tatacoa, com um relevo exuberante, vários tipos de cactos e suas mil cores avermelhadas. Dá pra acampar na região e tem um Observatório astronômico que é uma gracinha. Já no extremo norte da Colômbia, a região de La Guajira (especialmente as cidades de Punta Gallinas e Cabo de la Vela) te dá de presente uma área desértica enorme, com um encontro inacreditável do deserto com o mar. É de tirar o fôlego.

10 . A variedade natural

📷 consls

A mãe natureza (ou melhor, a pachamama) foi generosa! Da cordilheira dos Andes ao Caribe, das montanhas nevadas à Floresta Amazônica, da água doce à água salgada, são infinitas variações em forma de presentinhos da natureza. Literalmente tem pra todo gosto, se você procura o friozinho pra beber um vinho gostoso (inclusive, também tem vinho de qualidade, o Chile e a Argentina não me deixam mentir) ou mesmo aquela praia paradisíaca com águas cristalinas, tudo isso tem por aqui. E o mais legal é que ainda tem lugares quase inexploradas e poucos conhecidos, desde praias – o Cayo Santa Maria, em Cuba, é a praia mais virgem que eu já fui na vida, só tinha eu e mais dois amigos na praia inteirinha, vale demais conhecer!, até trilhas – como a do cerro Fitz Roy, na Argentina, que fica pertinho de El Chaltén, é menos conhecido que Torres del Paine e Perito Moreno, mas também é incrível!

11 . Os melhores party hostels estão aqui!

Kokopelli Hostel Cusco, Peru

A maior parte da população daqui já é formada por jovens, somando a toda galera que está viajando, você já pode imaginar como esses hostels são especiais… Se você não dispensa uma noite caliente, gente bonita, bebida barata e é capaz de curar a ressaca rápido (para não deixar de conhecer a cidade no dia seguinte, lógico), aqui é o seu lugar!

Confesso que eu já cheguei a estender a minha estadia em uma cidade só por causa de um Hostel e o nome do culpado é: Loki, em La Paz. A estrutura é magnífica, a localização é excelente e a noite… Bom, só indo lá pra você tirar suas próprias conclusões… Mas vá com tempo, porque você seguramente vai querer ficar mais (preços em torno de R$ 35,00 por noite e também tem Loki pelo Peru).

A rede Che Lagarto (presente no Brasil, Argentina, Chile e Peru) também dá um show na organização, limpeza e na animação à noite. De quebra, o café da manhã é caprichado no dia seguinte (preços em torno de R$ 50,00 por noite).

12 . Mas se você quiser relaxar, também tem hostel para isso

Fauna Luxury Hostel, San Jose, Costa Rica 

O Rado Boutique Hostel, em Santiago do Chile, é um ótimo exemplo! fica em um bairro super charmoso de Santiago, preza pelo conforto, modernidade e limpeza, traz o conceito inovador de “hostel boutique” e tem um terraço maravilhoso com uma vista incrível! Tem quartos privados com mais luxo e um café da manhã delicioso (diárias em torno de R$70,00).

O Fauna Luxury Hostel, em San José, na Costa Rica, também traz uma pegada diferente, com mais glamour e comodidade. A estrutura é impressionante, com direito a uma piscina beeem grande, sinuca, ping pong e outros joguinhos na área comum (preços em torno de R$ 40,00 por noite).

13 . Preços camaradas

📷@jesusdehesa

O custo da viagem por aqui é bem atrativo, principalmente considerando que hoje em dia o euro está na casa dos 5 reais. No quesito preço, têm vários paraísos para os mochileiros, como na Bolívia, onde você toma um café da manhã completão por menos de R$10,00, almoça bem por uns R$12,00 e, no final do dia, ainda encontra aquele hostel confortável pra descansar tranquilo por menos de R$ 30,00 por noite. O Equador, a Nicarágua e a Colômbia também são bem acessíveis e mesmo em Cuba, que tem fama de ser caro para viajar, eu fui e gastei beeeem pouco. Claro que existem países um pouco mais caros (achei que no Uruguai, Costa Rica e Panamá os preços são um pouco maiores), mas, no final, você vai ver como economizar e ainda ter experiências maravilhosas é uma combinação perfeita!

14 . O espanhol: uma língua, vários mundos

📷@marianatcorrea

Tirando o Brasil, todos os outros países da região falam espanhol e isso não é beeeem uma novidade… Mas a novidade é que cada um dá o seu jeitinho especial pra esse idioma tão rico. Além de aperfeiçoar o espanhol de modo em geral, porque sempre tem alguém disposto a ajudar, você terá a oportunidade de aprender expressões únicas de cada país e observar como as diferenças são engraçadas. Você facilmente sairá da Colômbia pedindo “un tintico, porfa” (um cafézinho), chamando seus amigos de boludos na Argentina ou de chingones no México.

15 . Os encontros

📷@astaclivo

Sim, você encontrará pessoas incríveis pelo caminho! Porque além da população local demonstrar um afeto especial, sem dúvidas os viajantes que topam desvendar esse continente são pessoas que buscam algo diferente, estão pensando fora da caixinha, têm muito a trocar, ensinar e aprender. Mas eu falo também do encontro de você com você mesmo, de você com um cantinho especial…

É que mesmo que esse artigo trouxesse 1001 motivos pra você conhecer todo o universo latino americano, em sua mais pura complexidade e riqueza, eu tenho certeza que, quando você botar a mochila nas costas e ir descobri-lo, você encontrará o seu motivinho especial, aquele que te fará voltar inúmeras vezes para cá, entendendo, cada vez mais, a “sua vida, seus mortos, seus caminhos tortos, seus sangue latino” e deixando a sua alma ser cativada.

Mas e a segurança?

 Sim, é seguro! É tranquilo, dá pra bater perna pelas ruas da cidade o dia todo e sair à noite! É claro que você precisa sempre ficar ligado, “no dar papaya” (que, no bom colombiano, que dizer: “não se pôr em situações de risco”, não dar mole) e prestar atenção nos seus pertences. Mas, na verdade, esses são cuidados que você precisa ter em qualquer lugar do mundo! Eu sempre procuro levar meu dinheiro no porta dólar (aquela pochete por dentro da roupa) e perguntar às pessoas que moram no lugar algumas dicas especificas e quais são áreas mais recomendadas (e um hostel com boa localização faz toda a diferença!).

Mas, para ilustrar, inúmeras cidades latino-americanas vêm superando a violência de forma fascinante. Medellín, na Colômbia, que era uma das cidades mais perigosas do mundo, investiu no seu povo, em educação, transporte e cultura, apostou na arte e, hoje, as suas ruas ecoam essa bonita transformação. A comuna 13, que era um bairro extremamente perigoso, agora é um dos pontos turísticos da cidade! E vale muito a pena conhecer! É de renovar a fé na humanidade, você sai de lá acreditando que o mundo pode melhorar, que é possível, sim, superar um passado de violência.

Confira os nossos guias completos para países da América do Sul:

🇦🇷 Guia completo da Argentina: Tudo que você precisa saber para visitar os Hermanos

🇵🇪 Guia completo para visitar o Peru – muito além de Machu Picchu 

🇺🇾 O guia completo para seu mochilão no Uruguay 

🇨🇴 O que fazer na Colômbia: o guia essencial para o seu mochilão 

🇪🇨 Guia para o Equador: Dicas práticas e ideias de destinos incríveis

🇧🇴 O que fazer na Bolívia: os melhores hostels em destinos incríveis 

📚 Sobre a autora 📚

Sou a Alice Maffucci. Depois de morar em Nova Iorque, em Lisboa e na Colômbia, assumi que sou dona de um “coração vagabundo que quer guardar o mundo em mim” e de um desassossego permanente na alma que, vira e mexe, me faz por a mochila nas costas – sempre com um livro de poesia dentro. Posto meus devaneios sobre esse mundo aqui no meu Instagram.

Share The World!
INSTAGRAM
EMAIL
Facebook
Facebook
GOOGLE
GOOGLE
/blog/motivos-para-voce-se-jogar-na-america-latina/?lang=pt-br
Youtube

Sobre o Autor

Laura Carniel

I'm Laura, Brazilian, and I'm obsessed with dogs, films, sharing good stories with friends and discovering quirky places. Social Media & Content Executive and #HostelworldInsider at Hostelworld. 🌏 Favourite place on earth: London, UK. 🏠 Favourite hostel: Oki Doki Hostel - Warsaw, Poland. Follow my travel adventures and loads of dogs on Instagram @astaclivo 🐶✈️

Inspire-se

3 Responses to “15 motivos para você se jogar na América Latina (para ontem!)”

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios. Campos obrigatórios são marcados com *

Aplicativos de Celular Hostelworld

Faça a reserva no caminho com os novos aplicativos móveis da Hostelworld.

Download on App Store Download on Play Store

Pesquise e reserve mais de 33.000 propriedades em 170 países, onde você estiver.