Vire mochileiro: os 8 melhores destinos para mochilar no Brasil e como economizar em cada

Vire mochileiro: os 8 melhores destinos para mochilar no Brasil e como economizar em cada

É, infelizmente viajar ainda não é de graça e pode sim sair bem caro. Mas, calma, a gente garante que, adotando um estilo mochileiro e se planejando bastante, você vai conseguir aumentar o seu número de viagens em 2019.

Primeiro é preciso entender que uma viagem pode ser encarada de muitas formas e ter propósitos muito diferentes, tudo depende do tipo de viajante, do planejamento, da época e do destino. Ser mochileiro, se planejar bastante e viajar fora da alta temporada para destinos baratos é a chave para viajar mais 😉 . Mas, o que seria esse “viajante mochileiro” do qual tanto se fala e como você pode se tornar um?

🎒 7 coisas que fazem de um mochileiro um mochileiro:

1. Procura economizar em todos os itens da viagem
2. Se hospeda em hostels
3. Não viaja apenas de avião
4. Carrega o mínimo possível
5. Tenta viajar fora da alta temporada
6. Repensa seus gastos cotidianos
7. Curte viajar sozinho e fazer novos amigos

Quem começa a encarar as viagens nesse estilo nunca mais volta atrás e consegue ser mochileiro em qualquer lugar do mundo. Já ouvi história de gente levando mala de comida para a Islândia (onde uma lata de Coca pode sair em torno de R$30), cruzando a Europa apenas de carona ou trabalhando pelo caminho para minimizar custos.

É claro que não é preciso cumprir todos os 7 itens para ser mochileiro e se dar uns luxos de vez em quando é importante, porém o essencial é criar para si um novo jeito de ver o turismo e ir se esforçando cada vez mais. E, é claro, o destino também ajuda muito o estilo da viagem.

🌍 7 coisas que faz um destino ser bom para mochilar

1. Boa oferta de hostels
2. Opções baratas de transporte (ou tudo acessível a pé)
3. Fácil de conhecer outros mochileiros
4. Alimentação em conta
5. Atrações gratuitas
6. Vida noturna agitada
7. Seguro para visitar sozinho(a)

Nem todos os destinos bons para mochileiros vão necessariamente apresentar os 7 itens, o importante é ter pelo menos algumas dessas características, facilitando a vida de quem procura viajar no estilo mochileiro.

Aqui selecionei destinos brasileiros que apresentam pelo menos 5 dos 7 itens acima e onde a diária em hostel não passa de R$50, além de dar dicas de como economizar. Então vem descobrir os melhores destinos para exercitar seu espírito mochileiro no Brasil!

1 – Florianópolis (SC)

📷@lumunhos

A chamada “Ilha da Magia” é o sonho de todo o mochileiro que curte natureza: reúne praias fantásticas, centrinho agitado, trilhas, comida deliciosa e barata, lagoas, mata intocada, opções de esportes radicais… Realmente um especial pedacinho de terra no sul do Brasil.

O viajante pode optar por diferentes regiões para se hospedar em Floripa, cada uma com seu estilo e melhor forma de locomoção. No entanto, a área da Lagoa da Conceição é a mais mochileira, com vários hostels e uma vida noturna agitada. Os hostels da ilha estão cheios de mochileiros do mundo inteiro, sendo muito fácil de fazer novos amigos.

Quem quer encontrar preços mais em conta deve tentar visitar a ilha fora dos meses mais agitados (de dezembro a fevereiro), sendo abril ainda um mês interessante. Para se locomover, dá para alugar um carro ou usar os diversos ônibus que, talvez não sejam super rápidos, porém te levam a todos os cantos da ilha por um precinho camarada. Aplicativos de transporte também apresentam preços interessantes para certos trajetos.

• Quais dos 7 itens possui: todos! Boa oferta de hostels; Opções baratas de transporte (ou tudo acessível a pé); Fácil de conhecer outros mochileiros; Alimentação em conta; Atrações gratuitas; Vida noturna agitada; Seguro para visitar sozinho(a)
• Hostels começam em: R$25 a diária (Floripa Surf Hostel e On The Road Hostel)
• Destinos mochileiros próximos: Garopaba, Praia do Rosa e Urubici

Reserve agora o seu hostel em Florianópolis

2 – Jericoacoara (CE)

📷@iamigerbase

Se algum dia você duvidou que aquelas fotos de redes sobre uma água extremamente transparente fossem verdade, te tiro essa dúvida e afirmo que não são nada enganadoras: Jericoacoara é realmente aquele paraíso de suas fotos típicas. Então não tenho medo algum de afirmar que poucos lugares no mundo são tão incríveis quanto Jeri.

Em torno de uma vila de pescadores com três ruas principais e onde não circulam carros, estão lagoas e praias que fazem qualquer viajante se apaixonar em alguns segundos. Para explorar a região são oferecidos dois passeios principais (litoral leste e litoral oeste) que saem em torno de R$60 por pessoa cada. Não é muito barato, mas o passeio é longo, vale a pena e vai ser seu único grande gasto da viagem, visto que muitos passeios podem ser feitos a pé.

O pequeno vilarejo fica lotadíssimo em torno do Ano Novo, então tente evitar essa época, até porque Jeri é daqueles lugares que dá para visitar quase o ano inteiro. Nos hostels você vai encontrar muitos viajantes internacionais para praticar o seu inglês – ou praticar a mímica mesmo, o importante é tentar e fazer amigos ao viajar! Para comer barato, se jogue em pratos típicos como tapioca e procure restaurantes mais afastados da praia principal.

● Quais dos 7 itens possui: todos! Boa oferta de hostels; Opções baratas de transporte (ou tudo acessível a pé); Fácil de conhecer outros mochileiros; Alimentação em conta; Atrações gratuitas; Vida noturna agitada; Seguro para visitar sozinho(a)
● Hostels começam em: R$35 a diária (Hostel Pousada Lataperajeri)
● Destinos mochileiros próximos: Fortaleza e Parnaíba

Reserve agora o seu hostel em Jericoacoara

3 – Chapada Diamantina (BA)

📷@gabriel.vmedeiross

As chapadas brasileiras vêm crescendo no cenário turístico brasileiro e mostrando que o interior possui tantas belezas quanto o litoral. A Chapada Diamantina é uma das mais desenvolvidas para o turismo e de melhor acesso, sendo então mais fácil de visitar no estilo mochileiro.

Além de vistas espetaculares como as do Morro do Pai Inácio, a Chapada Diamantina oferece um leque quase interminável de atrações para quem ama natureza. São cachoeiras, campos cercados por serras de topo plano (a principal característica de uma chapada), poços, grutas, trilhas e rios. Então prepare o fôlego e bora fazer muitos passeios morro acima!

Há hostels tanto nos entornos da Chapada Diamantina quanto em Lençóis. Quem procura por mais praticidade deve se hospedar em Lençóis, vilarejo simpático e com boas opções de comércio e alimentação. Visto que na maioria dos passeios não dá para dispensar o guia (mochileiro economiza, mas não se coloca em perigo!), cozinhar no hostel e repartir despesas com outros mochileiros são boas formas de baratear a viagem.

● Quais dos 7 itens possui: Boa oferta de hostels; Fácil de conhecer outros mochileiros; Alimentação em conta; Atrações gratuitas; Seguro para visitar sozinho(a)
● Hostels começam em: R$50 a diária (Donanna Hostel Adventure & Trekking)
● Destinos mochileiros próximos: Salvador

Reserve agora o seu hostel na Chapada Diamantina

4 – Paraty (RJ)

Hugo Mazetto

Muitas das praias do sudeste brasileiro são ótimos destinos para mochileiros, mas Paraty é muito mais do que suas praias. Fundada em 1667, o vilarejo mistura belezas naturais e muita história, sendo um dos destinos mais imperdíveis da região sudeste.

Em um final de semana em Paraty já dá para conhecer os principais pontos turísticos, então para os mochileiros que moram no sudeste essa pode ser uma viagem fácil e barata (bora organizar aquela viagem em grupo e repartir a gasolina!). Isso não quer dizer que Paraty e região não mereçam mais tempo, visto que há muitas praias e atrações, principalmente se você também visitar Trindade, bairro de Paraty a 24 km do centro.

Os hostels na cidade são de alta qualidade e preços justos e, no centrinho, dá para fazer tudo a pé. Os preços não são tão amigáveis nos restaurantes, porém dá para economizar na alimentação procurando por lanchonetes e ficando de olho nas banquinhas de rua, além de cozinhar no hostel se o desespero bater.

● Quais dos 7 itens possui: Boa oferta de hostels; Opções baratas de transporte (ou tudo acessível a pé); Fácil de conhecer outros mochileiros; Alimentação em conta; Atrações gratuitas; Vida noturna agitada;
● Hostels começam em: R$35-R$36 a diária (Chill Inn Paraty Hostel e Canguru Hostel Paraty)
● Destinos mochileiros próximos: a Cidade Maravilhosa (onde dá para se esforçar e viajar barato no Rio de Janeiro), Trindade (bairro de Paraty) e Ubatuba.

Reserve agora o seu hostel em Paraty

5 – Foz do Iguaçu (PR)

📷@robmounter

O Brasil reparte com a Argentina uma das maiores e mais importantes cataratas do mundo: as Cataratas do Iguaçu, um complexo de quase 300 quedas d’água. Visitar esse icônico local é o que traz milhares de viajantes para o extremo oeste do estado do Paraná, entre eles mochileiros que encontram formas de baratear um destino nem tão amigável ao bolso.

Não há dúvidas de que há muito o que fazer em Foz do Iguaçu, mas tudo um pouco distante, então o importante aqui é minimizar custos. Uma boa ideia é organizar uma viagem em grupo e repartir o aluguel de um carro ou a gasolina para o carro daquele amigo motorizado. Se preferir ir sozinho mesmo, dá para optar pelos ônibus públicos ou procurar por lá outros viajantes para compartilhar os transportes.

Também ajuda bastante o orçamento se hospedar em um hostel, e o bom é que Foz do Iguaçu não desaponta e apresenta boas e baratas opções. Se quiser economizar ainda mais, procure por um hostel com cozinha comunitária, a melhor amiga do mochileiro com pouca grana – as opções de alimentação no Parque das Cataratas, por exemplo, são bem caras, um problema que pode ser desviado levando aquela deliciosa marmita.

● Quais dos 7 itens possui: Boa oferta de hostels; Fácil de conhecer outros mochileiros; Atrações gratuitas; Vida noturna agitada; Seguro para visitar sozinho(a)
● Hostels começam em: R$35 a diária (Hostel Poesia e Hostel El Shaddai)
● Destinos mochileiros próximos: Bonito

Reserve agora o seu hostel em Foz do Iguaçu

6 – Morro de São Paulo (BA)

📷@cindy.briito

Morro de São Paulo vem ganhando espaço entre os muitos destinos paradisíacos nordestinos – e não poderia ser diferente. De clima relaxado e águas quentes e calmas, esse pedacinho da Ilha de Tinharé reúne belíssimas praias, piscinas naturais e mirantes para apreciar estonteantes pores do sol.

Esse é definitivamente um destino para os amantes da natureza, no entanto não se limita a isso: há diversas construções históricas a serem visitadas, visto que toda essa região da Bahia foi uma das primeiras a ser colonizada pelos Portugueses. Além de conhecer o centro histórico e explorar as praias e outras belezas naturais, dá para experimentar esportes diferentes, como stand-up paddle, caiaque e mergulho com snorkel.

A cidade recebe mochileiros de braços abertos com preços amigáveis e muitas atrações gratuitas, mas visitar Morro de São Paulo seria ainda mais perfeito se não fosse a dificuldade e os valores um pouco altos para chegar até o local. De resto, você só vai gastar mais em passeios especiais que queira fazer, sendo muitas das atrações acessíveis a pé. À noite, os bares e ruas recebem aquela típica animação de praia no melhor estilo baiano.

● Quais dos 7 itens possui: Boa oferta de hostels; Fácil de conhecer outros mochileiros; Alimentação em conta; Atrações gratuitas; Vida noturna agitada; Seguro para visitar sozinho(a)
● Hostels começam em: R$40-R$44 a diária (Bed And Breakfast Morro De Sao Paulo e Farofa Loca Hostel & Suites)
● Destinos mochileiros próximos: Salvador e Ilha de Boipeba

Reserve agora o seu hostel em Morro de São Paulo

7 – Ouro Preto (MG)

📷@danilo.amado

O mochileiro brasileiro que ama história e nunca visitou Ouro Preto tem que corrigir esse erro para ontem! A cidade mineira é conhecida mundialmente pela suas construções arquitetônicas e importância histórica, sendo um dos principais destinos para conhecer a história e a cultura do Brasil.

Visitar Ouro Preto é aprender sobre o Ciclo do Ouro, a mineração e as suas agruras ao povo negro (não dá para deixar de visitar uma mina!) e a religião católica. É também conhecer a arte de Antônio Francisco Lisboa, mais conhecido como Aleijadinho, um dos principais escultores e arquitetos brasileiros no período colonial e de vida e história ainda misteriosas.

No vilarejo dá para fazer tudo a pé (se prepare para as lombas que tudo dá certo!) e é possível acessar as outras cidades históricas vizinhas de ônibus e até de trem (Ouro Preto – Mariana). Muitas das principais atrações não cobram entrada e a principal delas, perambular pelas ruas encantadoras, notando cada nova cor, detalhe e azulejo, é totalmente gratuita.

● Quais dos 7 itens possui: todos! Boa oferta de hostels; Opções baratas de transporte (ou tudo acessível a pé); Fácil de conhecer outros mochileiros; Alimentação em conta; Atrações gratuitas; Vida noturna agitada; Seguro para visitar sozinho(a)
● Hostels começam em: R$50 (Rock In Hostel)
● Destinos mochileiros próximos: Belo Horizonte, Brumadinho (para visitar o incrível museu de Inhotim) e Capitólio

Reserve agora o seu hostel em Ouro Preto

8 – Porto de Galinhas (PE)

📷@kinhocarvalhoo

Um dos mais famosos destinos do Nordeste brasileiro, Porto de Galinhas se reinventa a cada ano e continua atraindo muitos viajantes pelos seus diversos tons de verde nas águas e nas árvores. Mesmo com alguns preços “para gringo”, dá para baratear de uma visita a esse paraíso adotando um estilo mochileiro.

Não tem como ir a Porto de Galinhas e não fazer um passeio de jangada para as piscinas naturais, então esse gasto tem que ser contado desde o início. De resto, dá para economizar ficando em um hostel no centro, cozinhando, fazendo muitos passeios à pé e procurando as atrações gratuitas ou baratas. As praias, é claro, também são gratuitas, mas cuidado com os altos preços cobrados nas areias: leve sua canga, marmitinha e fique na sombra das palmeiras que vai economizar bastante.

Há diversas atividades em Porto de Galinhas, e uma um pouco diferente e interessante é visitar o Ateliê Gilberto Carcará. O artista piauiense, que cresceu em Olinda e é o responsável pelas coloridas estátuas de galinhas espalhadas pela cidade, frequentemente é quem mostra o local e conta histórias sobre a região e sua cultura.

● Quais dos 7 itens possui: 1, 3, 5, 6 e 7 Boa oferta de hostels; Fácil de conhecer outros mochileiros; Atrações gratuitas; Vida noturna agitada; Seguro para visitar sozinho(a)
● Hostels começam em: R$50 a diária (Beach Life e Che Lagarto)
● Destinos mochileiros próximos: Recife, Olinda e Maragogi

Reserve agora o seu hostel em Porto de Galinhas

*Preços pesquisados em dezembro de 2018 e com datas de estadia para abril de 2019

📚 Sobre a Autora 📚

Meu (estranho) nome é Iami, sou formada em jornalismo e fui estagiária do Hostelworld em 2018. Eu amo provar comida de rua, ler na praia e assistir a “Largados e pelados”. Lugar preferido: Praia de Palmas, SC, Brasil. Hostel preferido: Bananas Bungalows, Krabi, Tailândia. Você pode seguir os meus rolês por aí no Instagram @iamigerbase.

Share The World!
INSTAGRAM
EMAIL
Facebook
Facebook
GOOGLE
GOOGLE
/blog/melhores-destinos-para-mochilar-no-brasil/?lang=pt-br
Youtube

Sobre o Autor

Iami Gerbase (Hostelworld)

Hi! My (weird) name is Iami and I'm a Brazilian journalist tired of hearing "You don't look Brazilian". I love to taste street food, read at the beach and watch Naked and Afraid. 🌏 Favourite place on earth: Praia de Palmas, SC, Brazil. 🏠 Favourite hostel: Bananas Bungalows, Krabi, Thailand. You can follow my travels on Instagram: @iamigerbase.

Inspire-se

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios. Campos obrigatórios são marcados com *

Aplicativos de Celular Hostelworld

Faça a reserva no caminho com os novos aplicativos móveis da Hostelworld.

Download on App Store Download on Play Store

Pesquise e reserve mais de 33.000 propriedades em 170 países, onde você estiver.