Jordânia além de Petra: 10 lugares incríveis que você precisa conhecer

Jordânia além de Petra: 10 lugares incríveis que você precisa conhecer

A Jordânia não é um destino muito procurado por brasileiros. Por aqui, quando ouvimos falar do país é por causa de sua grande estrela, a cidade de Petra. Mas a Jordânia tem muito mais a oferecer e vamos te dar dez bons motivos — além de Petra — para conhecer o país.

Antes de mais nada, é importante saber que para chegar na Jordânia não há voos diretos do Brasil. Saindo daqui você vai precisar fazer uma escala em algum lugar da Europa. Geralmente é possível encontrar voos baratos via Espanha ou Istambul, por exemplo — onde você pode aproveitar e fazer um pit stop de alguns dias –; de lá siga para Amã, a capital da Jordânia. Você também pode ousar, como eu, e fazer a viagem via Nova York (por incrível que pareça, o valor das passagens costuma compensar a escala que parece não ter pé nem cabeça).

Na Jordânia a moeda utilizada é o dinar jordano, que é bastante valorizado e atualmente custa cerca de R$5,45. Para o câmbio, tanto dólar quanto euro são bem aceitos. Um dinar fica na casa de 1,41 dólares ou 1,25 euros. Outra informação importante é que o idioma predominante no país é o árabe. Mas não se preocupe, a comunicação costuma fluir muito bem em inglês e a Jordânia tem uma boa estrutura turística.

Ao chegar lá, lembre-se que você está em um país de maioria muçulmana e, fora de Petra, não tão turístico como o Marrocos, por exemplo. Portanto, se for no verão, alguns cuidados com as vestimentas são recomendáveis.

Antes de ir, não se esqueça de planejar muito bem a época do ano em que vai. O ideal é ir entre março e maio, na primavera, ou entre setembro e novembro, no outono, quando não chove e as temperaturas são mais amenas. O inverno também pode ser uma boa opção, já que não é tão frio e, apesar de estar mais suscetível a chuvas, elas ainda são escassas em um território majoritariamente desértico. No verão as temperaturas são altas com máximas que podem chegar a 40ºC, o que, em um país predominantemente seco, pode ser muito incômodo e certamente pior do que a sensação da mesma temperatura no Brasil.

Sem mais delongas, veja aqui as dez principais atrações da Jordânia, além de Petra:

1. Amã

Você vai ter que passar por aqui de qualquer forma, então porque não ficar um pouquinho e conhecer as atrações? Mais do que uma simples rota de passagem, a capital da Jordânia abriga suas próprias belezas.

Ficando pelo menos um dia inteiro na cidade você tem tempo para conhecer as principais atrações. Se quiser ficar um pouco mais, pode usar a cidade como base para alguns bate e voltas.

O ponto mais imperdível é o Anfiteatro de Amã. Um teatro da época que os romanos dominavam a região. O lugar data do século II e comportava até seis mil pessoas. Ele está super bem conservado e é usado até hoje para eventos culturais.

Outra parada essencial é a Citadela. As ruínas do que já foi uma cidade também na época do Império Romano ficam na colina mais alta de Amã, oferecendo ao visitante ainda mais um presente: uma ótima vista da cidade.

2. Jerash

Uma opção de bate e volta saindo da capital é Jerash. A antiga cidade romana fica a 48 km de Amã e é parada indispensável de qualquer roteiro pela Jordânia. Jerash nada mais é do que uma cidade romana com mais de 3 mil anos de história. Ela é considerada uma das mais importantes e bem preservadas ruínas romanas do Oriente Médio.

Em função de guerras e desastres naturais, Jerash ficou soterrada por cerca de dois mil anos e só foi redescoberta no século XIX. Hoje, é a segunda principal atração da Jordânia, atrás apenas de Petra, claro.

3. Madaba

Madaba é uma cidade a cerca de 30 km de Amã, que você também pode visitar em um bate e volta. Conhecida como “cidade dos mosaicos”, Madaba é realmente repleta de desenhos feitos de azulejos coloridos. Eles estão em igrejas, fortes e até mesmo nas casas das pessoas. O mais famoso entre os mosaicos é o “Mapa de Madaba”, que cobre parte do assoalho da basílica greco-ortodoxa de São Jorge. Ele é composto por 2 milhões de pedrinhas e tem 16 X 5 metros. Aqui também é o ponto de partida da Estrada do Rei.

4. Caminho do Rei ou Estrada do Rei

A Estada do Rei corta a Jordânia de norte a sul, ligando Madaba a Petra. Com cerca de 300 km, este pode não ser o caminho mais rápido para chegar a Petra, mas é o mais interessante. A Estrada do Rei passa por Al Kerak e pelo Mar Morto, além de outras fortificações e belíssimas paisagens. Você vai querer levar umas horinhas (ou uns dias) a mais para chegar na principal atração do país.

5. Cânion de Wadi Mujib

Conhecido como Garganta da Jordânia, o cânion de Wadi Mujib consiste basicamente em uma série de formações rochosas em uma área desértica (a Reserva Natural de mesmo nome) cortada por um rio, o Mujib.

Ao longo do cânion, é possível percorrer uma rota a pé ou três por água. A Garganta da Jordânia é um destino muito procurado pelos praticantes de canionismo — o ato de percorrer cânions seguindo o curso de um rio. Há diferentes níveis de dificuldade, que você pode escolher de acordo com as suas habilidades e preferências. Seja você mais ou menos radical, o passeio proporciona vistas estonteantes.

6. Castelo de Kerak

O Castelo de Kerak é uma enorme fortificação, agora em ruínas, que fica 140 km ao sul de Amã, na cidade de Al-Karak. Data do século II e foi construído pelos cavaleiros cruzados. A estrutura fica no topo de uma colina, o que, na época da construção, trazia uma visão estratégica e, hoje, uma vista de tirar o fôlego. Lá, também há um pequeno museu sobre a história do castelo.

7. Mar Morto

Mais conhecido nos roteiros de Israel ou Egito, o Mar Morto também pode ser acessado pela Jordânia. Vindo pela Estrada do Rei, você pode parar algumas horas aqui ou se hospedar em um dos hotéis da região e aproveitar um pouco mais as propriedades relaxantes da água salgada.

O mergulho, ou melhor, a flutuação é imperdível. Devido à alta concentração de sal, é impossível afundar no Mar Morto. Você entra e, ao tirar os pés do chão, é instantaneamente levado para a superfície e fica flutuando como se estivesse em cima de uma boia. O mar morto tem uma coloração bem escura e a beleza natural não é exatamente um de seus atributos, mas a diversão vale a parada!

Outra coisa que ninguém conta é que o Mar Morto coça. Bem, não exatamente o mar, mas ao sair de lá você com certeza vai querer entrar direto no banho, porque o excesso de sal que existe na água e te faz flutuar causa um incômodo na pele. Mas não se preocupe, você não vai ser a primeira nem a última a sair de lá se coçando, então costumam haver chuveirinhos na praia.

8. Aqaba

Aqaba é a única cidade da Jordânia no litoral do Mar Vermelho. A 248 km de Amã e cerca de 120 km de Petra, Aqaba é uma cidadezinha pequena e fofa. Além de uma parada para quem pretende mergulhar no Mar Vermelho, Aqaba também é uma opção para quem quer dar uma relaxada na praia antes de continuar ou terminar uma viagem intensa por um país em geral bastante árido.

Ir em uma praia em um país de maioria muçulmana também é por si só uma experiência bastante diferente. Inclusive, não se esqueça de checar bem o dress code antes de colocar o biquini pra jogo!

9. Mar Vermelho

Os mergulhadores de plantão vão amar conhecer essa parte do país. A Jordânia tem uma extensão muito pequena de litoral. Ao lado do Mar Vermelho são apenas 25km, mas são 25km que fazem uma viagem valer a pena, porque o Mar Vermelho é considerado um importante ponto de mergulho no mundo.

Em Aqaba, você pode contratar um mergulho em qualquer agência de turismo. Como o local é muito procurado para a prática, os trâmites para o passeio são super facilitados. Mas prepare-se: a água é muito gelada!

Grande parte dos passeios começa na praia mesmo, sem necessidade de pegar um barco. Dali, os principais pontos para o mergulho são o Rainbow Reef, um recife de corais, e o Cedar Pride, um navio naufragado.

10. Deserto de Wadi Rum

Quando se fala em viajar pelo deserto as primeiras imagens que vem à mente são do Atacama ou do Saara, mas o Deserto de Wadi Rum não fica pra trás. Perto de Petra e 320 km a sudeste de Amã, Wadi Rum já foi cenário de diversas produções hollywoodianas, incluindo Lawrence da Arábia, Indiana Jones, A Hora Mais Escura e Perdido em Marte, e não vai ser difícil reconhecer o pano de fundo, por que este deserto se caracteriza pelas formações rochosas presentes em toda sua extensão. Elas reduzem um pouco a sensação de infinito de outras regiões áridas, mas sem perder a magia do horizonte de areia.

Você pode aproveitar a estadia em Petra e passar algumas horas rodando por Wadi Rum ou pode optar por uma rota mais longa, com caminhadas, passeio de camelo e de 4×4, e ficar dois dias inteiros, com direito a um pernoite em tendas beduínas. Para chegar lá, em Amã, Aqaba e Petra não faltam agências que ofereçam o passeio completo e é possível contratar na hora mesmo, sem necessidade de reserva.

Onde ficar na Jordânia?

Arabian Nights 

E para garantir que sua experiência na Jordânia seja a melhor possível, confira aqui algumas dicas de hostel no país:

O Hostel 1930 é uma ótima escolha para sua estadia em Amã. A cinco minutos de caminhada do centro da cidade e ainda com café da manhã, toalha e roupa de cama incluídos, você não vai precisar se preocupar com nada! O Hostel 1930 tem ainda um jardim super aconchegante para você relaxar depois do dia de passeio e aproveitar para fazer novas amizades.

Em Aqaba, o Darna Village Beach Hostel é pertinho da praia e equipado com ar condicionado, para você ter a melhor estadia praiana que a Jordânia pode te oferecer. O Darna Village tem ainda seu próprio centro de mergulho, facilitando ainda mais sua experiência.

O Arabian Nights é a escolha perfeita para quem quer passar uma noite no deserto, mas sem deixar de lado a experiência de se hospedar em hostel. Ele é um acampamento beduíno tradicional, gerenciado por beduínos que vivem no deserto há gerações, mas com uma ótima infraestrutura e afastado das áreas mais lotadas de turistas.

📚 Sobre a Autora 📚

Jornalista por formação, gosta de aprender um pouquinho de tudo, mas viajar é o que faz de melhor. Sara viaja desde os dois anos de idade, seja com a família, amigos ou sozinha, e está sempre planejando o próximo destino. Poderia passar horas analisando mapas e montando roteiros. Conhecer o mundo é uma das únicas maneiras de acalmar sua mente inquieta e, quase tanto quanto pôr o pé na estrada, Sara ama dar dicas dos lugares por onde passou.

Share The World!
INSTAGRAM
EMAIL
Facebook
Facebook
GOOGLE
GOOGLE
/blog/jordania-alem-de-petra/?lang=pt-br
Youtube

Sobre o Autor

Laura Carniel

I'm Laura, Brazilian, and I'm obsessed with dogs, films, sharing good stories with friends and discovering quirky places. Social Media & Content Executive and #HostelworldInsider at Hostelworld. 🌏 Favourite place on earth: London, UK. 🏠 Favourite hostel: Oki Doki Hostel - Warsaw, Poland. Follow my travel adventures and loads of dogs on Instagram @astaclivo 🐶✈️

Inspire-se

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios. Campos obrigatórios são marcados com *

Aplicativos de Celular Hostelworld

Faça a reserva no caminho com os novos aplicativos móveis da Hostelworld.

Download on App Store Download on Play Store

Pesquise e reserve mais de 33.000 propriedades em 170 países, onde você estiver.