Eu te amo, mas viajar é o meu verdadeiro amor

Eu te amo, mas viajar é o meu verdadeiro amor

Para as pessoas que eu amo: uma carta aberta para todos aqueles que deixei para trás…

Quando eu te disse que eu estava partindo, eu não sabia para onde estava indo. Eu só sabia que precisava ir.

Você me olhou com um sorriso curioso e tristeza nos olhos. Minhas excitadas divagações sobre a necessidade de escapar da minha zona de conforto e viver minha vida te confundiu. A minha vida não era boa o suficiente onde eu estava?

Dei um milhão de razões enquanto tentava justificar esse nó no meu estômago. Meu coração ansiava por novidades, terras que nunca vi e pessoas que nunca conheci. Não foi fácil explicar. Me senti egoísta. Talvez eu seja egoísta.

Falei, como se eu já conhecesse, sobre as ilhas da Tailândia onde eu iria aprender a mergulhar e as montanhas que eu iria escalar. Mas eu não tinha a menor ideia. Você percebeu isso, e se preocupou. Me perguntou se era mesmo isso que eu queria. Eu não sabia, mas respondi que sim.

Conversamos, mas minha cabeça já estava decidida. Você me perguntou como eu ia fazer isso, e me deixou tagarelar sobre ônibus, trens e orçamentos de viagem. Com toda sinceridade, eu não tinha ideia de como ia fazer para sobreviver. Eu tinha tantos medos, como nunca mais falar com outra alma na vida, ficar doente e sozinha ou apenas não ser capaz de seguir. Talvez eu fosse passar um ano encolhida em um hostel, compartilhando fotos inspiradoras encontradas no Google.

Apesar de todos os medos, você me apoiou de qualquer maneira. Suas palavras de encorajamento e amor acenderam a luz verde para que eu pudesse partir. Minha jornada nunca teria acontecido sem você, e sou grata.

Nós choramos, nos abraçamos e dividimos cartas e promessas de manter o contato. Mesmo naquela época, no fundo, eu já sabia que as coisas nunca mais seriam iguais.

Mas eu parti mesmo assim.

Sei que mudei, e não posso fazer nada sobre isso. Eu ainda sou eu, mas, bem… também estou diferente. Eu amo minha vida de viajante, e aprendi a viver contente e em paz. Tenho inveja da sua serenidade intrínseca, mas por favor, entenda que eu precisei partir para encontrar a minha.

Eu te amo, mas eu também amo viajar.

Leia mais sobre as viagens e aventuras de nossa autora convidada Johanna Whitaker em: visionsofjohanna.org e no seu Instagram!

? Foto de capa por Patrícia Schussel

Share The World!
INSTAGRAM
EMAIL
Facebook
Facebook
GOOGLE
GOOGLE
/blog/eu-te-amo-mas-o-grande-amor-da-minha-vida-e-viajar/?lang=pt-br
Youtube

Sobre o Autor

Inspire-se

2 Responses to “Eu te amo, mas viajar é o meu verdadeiro amor”

  1. Wellington Henrique Ferreira Responder

    Amar viajar, é maravilhoso! Viajar amando mais ainda! Agora viajar levando quem voce tanto ama, mesmo que, em seus pensamentos e no seu coração, se torna mais desafiante! Porem, profundo, síncero e verdadeiro!

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios. Campos obrigatórios são marcados com *

Aplicativos de Celular Hostelworld

Faça a reserva no caminho com os novos aplicativos móveis da Hostelworld.

Download on App Store Download on Play Store

Pesquise e reserve mais de 33.000 propriedades em 170 países, onde você estiver.