Como gastar pouco em Nova York

Como gastar pouco em Nova York

Eu precisei visitar 26 países e 6 continentes para finalmente pisar em New York. Os motivos que eu inventava eram os mais diversos. Tinha medo até de me decepcionar com a cidade uma vez que todas as séries e filmes que vi se passavam lá. Não me arrependo de não ter ido antes, acredito que conheci NY no momento certo, e talvez seja o seu momento de cair dentro dessa cidade fantástica e desenhar a sua viagem do jeito em que ela será perfeita para você.

NY tem várias faces, mas sem perder o encanto. Você pode se planejar para um roteiro mais hipster, mais cultural, mais romântico, mais esportivo, mais noturno. E acredite: NY ainda irá te surpreender. O melhor é que você pode fazer isso tudo sem gastar muito! Dá uma olhada nas dicas que preparei para você 🙂

1 – Prepare-se para andar muito!

Todo mundo em Nova York anda muito! A geografia da cidade favorece, é uma extensa planice. Você pode ir andando da 2nd Avenue até a 5th num piscar de olhos. Para isso recomendo que você leve para a viagem dois pares de tênis beeeeeem confortáveis, assim pode bater perna o dia inteiro. Visite os Empire States, o  Flatiron Building, explore St Marks Street, o Central Park, o bairro de Dumbo, o Grand Central Terminal, tudo isso somente ao caminhar.

Não se esqueça de fazer download da cidade no Google Maps para acessar offline. Aqui neste link tem um mapinha com dicas da cidade.

2 – Garanta os tickets de transporte e experimente transportes alternativos

📷@edison_alcaide

Apesar de NY ser pronta para você andar bastante, você vai acabar precisando do Metro/ônibus. Então, no início da sua viagem, faça as contas do quanto irá precisar do Metro, de acordo com o local do hostel escolhido (próximo tópico) e dos passeios que você quer fazer.

Se a sua conta der mais de 10 passagens, compre o cartão do metrô para 7 dias.

Com esse cartão você pode pegar o metrô e o ônibus quantas vezes você quiser. É magnífico.

Agora, se você é do tipo que nem sabe aonde quer ir, muito menos quantos metrôs vai pegar, eu sugiro ler esse texto que eu escrevi que ensina como o planejamento financeiro e estratégico em uma viagem, te ajudam no mercado de trabalho.

Outra dica é aproveitar os transportes alternativos de NY. E eu não estou falando de andar de charrete no Central Park. Alugue uma bicicleta em um dos pontos e pedale por NY por 12 dólares a diária.

3 – Escolha o hostel ideal

A definição do hostel é muito importante de acordo com a viagem que você deseja. Você pode encontrar hostels mais distantes da ilha (Manhattan) e mais baratos, mas te custarão um tempo de deslocamento na sua viagem. A minha maior dica é: RESERVE COM ANTECEDÊNCIA. Em caixa alta mesmo.

Imagine uma cidade que ferve 24h/7d e está sempre lotada de turistas – não existe reserva de último minuto. Comprou a passagem? Reserva o seu hostel. Ah, e aproveita esse post com os melhores hostels de Nova York para escolher o seu favorito <3

4 – Fique atento aos dias gratuitos dos museus

Cada museu tem um dia de gratuidade e outros museus funcionam no esquema pague o quanto quiser. Tente encaixar no seu roteiro esses museus em seus dias de gratuidade e não se esqueça: o tempo de permanência no museu, acaba sendo um pouco reduzido, então prepare sua listinha com o que deseja ver para ser bem eficaz na visita 😉 Aqui tem a lista completa, mas eu separei os meus favoritos.

Pague o quanto quiser:

Natural Historical Museum

Quintas-feiras:

Museum of Arts and Design (18 às 21h)

New Museum (19 às 21h)

Sextas-feiras:

Brooklin Botanical Garden – (Durante o verão – 8h às 12h)

MoMa – (16h às 20h)

Bônus: Metropolitan Museum

O MET (Metropolitan Museum) não tem dia de gratuidade, mas um único ticket te dá direito a usa-lo por 3 dias consecutivos e visitar os outros museus do MET, como o Met Fifth Avenue, The Met Breuer e The Met Cloisters

5 – Fuja do turismo tradicional e invente a sua NY

Como falei logo no início do post, você pode montar a NY que você quiser. A minha recomendação é que, dentro do que espera, você procure dicas de locais. Evite ir nos lugares mais turísticos, porque são cheios e você vai gastar uma grana.

Almoce no Joe Shangai e compre souvenirs em Chinatown, beba uma boa cerveja na Brooklin Brewery, saia para uma noite de jogos no Fat Cat. Explore parques (Fort Tryon é o meu favorito). Entre em ruas menos movimentadas e descubra lojinhas locais. Foi assim que descobrimos a SOS Chefs em East Village/Alphabet City. Uma lojinha que existe há 20 anos com temperos do mundo inteirinho. Para quem ama cozinhar, foi uma bela descoberta =)

A minha NY foi de explorar os restaurantes veganos, mas nada de restaurante natureba. Fui buscando restaurantes com comida de verdade. Nisso eu descobri alguns lugares que eu recomendo (ótimo custo benefício):

Champs Dinner

🏠 197 Meserole St, Brooklyn, NY 11206, EUA

By Chloe

🏠 1 Rockefeller Plaza, New York, NY 10020, EUA

Impossible Burguer – Genuine Burguer – Gothan West Market

🏠 600 11th Ave, New York, NY 10036, EUA

Todas essas dicas e mais algumas estão no mapa

6 – Procure locais alternativos para compra

Não tem problema se você associar EUA a compras. Tá tudo bem. Mas estaria melhor se o dólar estivesse R$1 = U$1. Caso você esteja no futuro e o dólar esteja neste câmbio, feche este post e faça compras sem pensar no amanhã (brinks, a imigração vai te tributar, rs). Agora, se você está em 2019, 2020, 2021, tenho duas dicas: 1 – lembre-se do lowersumerism (hora de consumir menos!) e 2 – descubra o Beacon’s Closet.

O Beacon’s Closet fica em Williansburg, o bairro mais hype/hipster de NY, e é um galpão imenso com muita, mas muita, mas muita roupa. Tudo limpo, lavado e…. Novo! Você pode comprar ótimas peças deste ano, ou até mesmo vintage, num preço bem em conta. Aproveite… com parcimônia!

7 – Alimente-se bem! Aproveite as Feiras de Rua e mercados

Não tem problema também se você associar EUA a fast food. A gente entende a vontade de pedir uma hamburguer tamanho pequeno e chegar um com tamanho grande (Brasil) pelo preço de um hamburguer infantil. Hehehe. Mas se alimentar mal em viagem, pode acabar saindo caro.

Todos os finais de semana, na Union Square tem uma feirinha de produtores locais (pasmem, o estado de NY tem muitas fazendas!) com frutas, legumes e sucos. Tudo natural!

Além disso, descobri o meu mercado favorito, o Traders Joe’s. Lá eles também compram alimentos produzidos localmente e tem uma linha de produtos e snacks saudáveis que você pode usar para ir se alimentando ao longo do dia e com bons preços! Assim, você não precisa gastar em restaurantes caros ou até mesmo com comida que não seja de qualidade.

8 – Mas se quiser junk food, aproveite as pizzas e Bagels!

Olha, mas ainda sim, tem certos lugares que você precisa conhecer e vão caber no seu bolso.

O primeiro é o Joe’ Pizza, pizza famosa por ser o local que o Peter Parker trabalhava lá no primeiro filme. A original fica perto da Union Square.

Já a Artichoke Pizza tem várias filiais e você tem que experimentar a pizza da casa: a de alcachofra. É deliciosa e uma fatia vale como uma refeição.

Agora os bagels…. Coma aonde der! Todo dia, ao chegar em Manhattan eu comprava um em um quiosque de rua. O melhor bagel que comi foi no Bergen Bagels, que fica no Brooklin. Sério, inesquecível. Recomendo.

9 – Veja o skyline de graça!

Um dos pontos altos (aproveitando o trocadilho) de NY é ver o skyline do topo de vários arranha céus. O ponto é que muito deles são pagos! Você pode aproveitar a vista do skyline de vários lugares e sem pagar um centavo. As dicas são:

Highline – O highline era uma antiga linha de trem que foi desativada. Ao invés de demolir, resolveram formar ali um passeio público, em que as pessoas podem transitar e aproveitar a vista da cidade.

Brooklin – um dos melhores lugares para ver o por-do-sol é do pier do Brooklin. O pier começa lá em Brooklin Highs e termina em Dumbo. Tive a oportunidade de ver do pier e também do Bushwick Inlet Park.

Hoboken – Hoboken é uma cidadezinha fofa que só que fica do outro lado do Rio Hudson. Para ir até lá, você precisa pegar o metrô ou um ferry. Eu recomendo ir de ferry, apesar de mais caro (hehe).

 

Tem alguma dica incrível de como economizar em Nova York que não mencionamos no texto? Conta para a gente nos comentários! 

 

📚 Sobre a Autora 📚

Julia Zany é publicitária do Rio de Janeiro e não dispensa um motivo para poder viajar! Acompanhe as viagens dela no seu Instagram @juliazany

Share The World!
INSTAGRAM
EMAIL
Facebook
Facebook
GOOGLE
GOOGLE
/blog/como-gastar-pouco-em-nova-york/?lang=pt-br
Youtube

Sobre o Autor

Laura Carniel

I'm Laura, Brazilian, and I'm obsessed with dogs, films, sharing good stories with friends and discovering quirky places. Social Media & Content Executive and #HostelworldInsider at Hostelworld. 🌏 Favourite place on earth: London, UK. 🏠 Favourite hostel: Oki Doki Hostel - Warsaw, Poland. Follow my travel adventures and loads of dogs on Instagram @astaclivo 🐶✈️

Inspire-se

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios. Campos obrigatórios são marcados com *

Aplicativos de Celular Hostelworld

Faça a reserva no caminho com os novos aplicativos móveis da Hostelworld.

Download on App Store Download on Play Store

Pesquise e reserve mais de 33.000 propriedades em 170 países, onde você estiver.