Como fazer amigos sendo introvertido: 5 maneiras testadas na vida real

Como fazer amigos sendo introvertido: 5 maneiras testadas na vida real

Se a simples ideia de entrar em uma sala cheia de desconhecidos e tentar iniciar uma conversa deixa seu coração palpitante, ou pior – manda você fugir como se sua vida dependesse disso, você provavelmente é um pouco (ou muito) introvertido, assim como eu. Bem vindos.

Não é um lugar ruim para estar, prometo. Dizem que nós, introvertidos, tendemos a ser melhores ouvintes, podemos ser mais criativos, inovadores, intuitivos e, ahnn… modestos.

Mesmo assim, apesar das nossas incríveis qualidades, fazer novos amigos pode ser bem difícil para nós, vamos ser honestos. Encontrar alguém com os mesmos interesses, na mesma cidade e que esteja realmente aberto para fazer novos amigos pode ser tão difícil quanto encontrar um unicórnio.

Não importa o quanto a gente prefira se aconchegar com um bom livro e dar o dia por encerrado, é um fato que ter amigos faz a gente se sentir bem. Tão bem, na verdade, que a amizade não só já provou aumentar nossa expectativa de vida, mas também reduz as chances de doenças cardíacas. Se viver uma vida mais longa e saudável não é incentivo suficiente, não sei o que pode ser.

Então, em nome da pesquisa, eu testei algumas dicas simples e favoráveis para que introvertidos façam novos amigos, e aqui está o que descobri.

Aquele em que participo de uma corrida

O que é

Grupo de corridas em um parque, aberto a todos

Como foi

O mantra de viagem da galera fitness “corra em cada cidade nova que você visitar” sempre me agradou. Toda placa “fitspo” do Pinterest que eu vi promete que essa é a melhor maneira de viajar e ver a cidade como um local. Então, combinar algum exercício físico, uma corrida cênica e fazer novos amigos em um só passeio me pareceu uma ótima ideia.

Cheguei ao parque cinco minutos antes para conhecer o grupo e depois em alguns “olás” rápidos, escolhi um lugar ao lado de duas garotas que pareciam estar sozinhas para fazer meus alongamentos de aquecimento. Depois de um bate-papo rápido sobre o caminho da corrida e o clima (clássico), já era hora de começar.

Olha, como frequentadora assídua de academia, eu me considero bem preparada fisicamente, mas a lição importante aqui é que, aparentemente, isso não faz de mim uma corredora.

Antes de participar de um grupo de corridas como forma de fazer amigos, você realmente precisa se fazer uma pergunta: “Consigo manter uma conversa e o manter o ritmo da corrida ao mesmo tempo?”. Acontece que não, eu não posso.

Não é algo que eu recomendaria a outros companheiros não-corredores, mas se você conseguir manter a respiração e uma conversa ao mesmo tempo, vai nessa! Foi realmente uma ótima maneira de ver uma cidade nova, no fim das contas… bem, pelo menos os pedaços que consegui ver através de todo o suor.

Amigos feitos

Dois, apenas durante os alongamento de aquecimento

Aquele com Jack, O Estripador

O que é

Um passeio guiado pela cidade, com um toque assustador.

Como foi

No fim de uma noite de quarta-feira e em uma parte meio inóspita de East London, eu me encontrei com um grupo de 15 estranhos e um guia turístico vestido de detetive. Depois de algumas apresentações meio sem jeito entre o grupo de estranhos para quebrar o gelo, rapidamente descobri quem mais estava lá sozinho (nós, os introvertidos, não abordamos grupos de pessoas) e fiquei na fila perto deles. Se rir do quanto nossos crachás de identificação pareciam ridículos não foi o suficiente para começar a conversa, discutir o potencial arrependimento do que estávamos prestes a ver, foi.

Começamos uma excursão a pé de duas horas por becos escuros e sombrios onde Jack, O Estripador, espreitava suas vítimas. Rapidamente percebi que eu não tinha escolhido o passeio mais apropriado para fazer brincadeiras amigáveis.

Por algum milagre, conseguimos manter a conversa fluindo entre histórias sanguinolentas enquanto a noite avançava e até fechamos o passeio com umas bebidas em um famoso pub da região.

Amigos feitos

Três, além do Richard, o guia turístico/detetive.

Aquele em que fui para a Itália

O que é

Viajar sozinho

Como foi

Não há nada que eu ame mais na vida do que viajar. Ver lugares novos redescobrir antigos favoritos e saber como as pessoas vivem em outras partes do mundo é um dos maiores presentes de todos os tempo. Então, quando eu estava desesperada por um pouco de sol em um fim de semana prolongado na Itália, mas, infelizmente, sem ninguém para ir comigo, decidi fazer uma viagem sozinha.

No começo fiquei realmente assustada com essa ideia. Ser forçada a me expor e conhecer pessoas parece um pesadelo para alguém introvertido. Acontece que, não só foi ótimo ter um tempo só para mim, mas pesquisar um hostel até encontrar um lugar amigável com espaço comunitário agradável também se mostrou uma forma simples e fácil de conhecer outros viajantes.

Mesmo que eu tenha escolhido um quarto privativo (eu ainda preciso do “meu tempinho”, afinal de contas), eu tinha a opção de ir até o espaço comum quando me sentia sozinha. Em cerca de uma hora vendo guias turísticos na sala, dois outros viajantes me abordaram e começaram conversas, até que me convidaram para participar de um passeio a uma vinícola organizada pelo hostel naquela mesma tarde. Interação ideal para introvertidos, e eu nem precisei sair do sofá.

Amigos feitos

Seis – e somos amigos no Facebook, o que torna a amizade oficial, certo?

Aquele em que fui vencida pelo Facebook

O que é

Entrar em grupos do Facebook para conhecer pessoas

Como foi

Apesar de ter administrado um grupo do Facebook nos últimos cinco anos para ajudar os expatriados de Londres a se encontrarem, nunca usei isso para me conectar com as pessoas. Então, tarde da noite em uma quinta-feira, alguns dias depois de me mudar para minha nova casa em Paris, dei uma chance e decidi encontrar alguns grupos online que poderiam me ajudar na busca de novas amizades.

Em poucas horas, consegui encontrar todos os grupos de “Expatriados em Paris” que podia, e não só recebi conselhos sobre os melhores lugares para comer, fazer compras e visitar na nova cidade, como também marquei alguns cafés, concordei em conhecer um museu com outros expatriados e até organizei um passeio para brincar com os cachorros no fim de semana seguinte.

A beleza de encontrar os grupos certos no Facebook é que vocês, instantaneamente, terão algo em comum. Então, quando chegou a hora do passeio até o Museu Picasso, eu tinha muito o que conversar/reclamar/rir com as outras pessoas. Todos estavam lá para conhecer novos amigos e todos nós tínhamos nos mudado para Paris. No fim do dia, troquei números de telefone com algumas das garotas e fizemos planos para nos encontrar para um café na outra semana.

Entrar em grupos do Facebook que são realmente relevantes é como ser bem recebido em algum tipo de festa (virtual) cheia de pessoas com as mesmas opiniões e que tenham prazer em responder minhas perguntas, conversar, trocar informações profissionais e até mesmo – suspiro – fazer planos para a vida real.

Amigos feitos

Na vida real… seis, até agora, incluindo algumas amizades bem legais. E um cachorro.

Aquele com o curso de cerâmica

O que é

Um curso de cerâmica para iniciantes intensivo de uma semana

Como foi

Primeiro dia de um curso de cerâmica em um pequeno estúdio parisiense e fui a primeira a chegar. Eu estava tão animada para fazer minha própria cerâmica que nem me importei em parecer muito interessada no resto das pessoas. Era uma turma pequena, de apenas cinco pessoas, e depois que fomos apresentados, imediatamente esqueci os nomes de todo mundo e passei toda a aula tentando lembrar deles.

O resto da semana foi muito mais relaxado – uma mistura perfeita entre concentração profunda e brincadeiras com meus colegas de classe sobre como todos nós estávamos nos saindo com as novas habilidades em cerâmica. Um sonho para os introvertidos. Todos foram incrivelmente educados, mas como era uma aula bilíngue, e para iniciantes, foi difícil fazer conexões reais. O foco de todo mundo estava em sua própria roda de oleiro.

Uma vez que o curso foi finalizado, saímos orgulhosos com nossa cerâmica feita à mão, mas sabendo um pouco mais sobre o outros do que os nomes (que finalmente aprendi ali pelo terceiro dia). É a vida.

Amigos feitos

Cinco, incluindo a adorável professora, mas apenas por uma semana.

📚 Sobre A Autora📚

Kamila é uma escritora de viagens e estilo de vida da Austrália, atualmente morando em Paris, enquanto tenta aprender francês e comer tanto pão quanto for possível. Ela é apaixonada por explorar novos países como um verdadeiro local, mergulhando em novas culturas e caçando o melhor café por onde passa. Siga suas aventuras no Instagram e no blog London New Girl.

Share The World!
INSTAGRAM
EMAIL
Facebook
Facebook
GOOGLE
GOOGLE
/blog/como-fazer-amigos-sendo-introvertido/?lang=pt-br
Youtube

Sobre o Autor

Laura Carniel

I'm Laura, Brazilian, and I'm obsessed with dogs, films, sharing good stories with friends and discovering quirky places. Social Media & Content Executive and #HostelworldInsider at Hostelworld. 🌏 Favourite place on earth: London, UK. 🏠 Favourite hostel: Oki Doki Hostel - Warsaw, Poland. Follow my travel adventures and loads of dogs on Instagram @astaclivo 🐶✈️

Inspire-se

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios. Campos obrigatórios são marcados com *

Aplicativos de Celular Hostelworld

Faça a reserva no caminho com os novos aplicativos móveis da Hostelworld.

Download on App Store Download on Play Store

Pesquise e reserve mais de 33.000 propriedades em 170 países, onde você estiver.