Desvende os mistérios dos Bálcãs: 5 países para conhecer na região

Desvende os mistérios dos Bálcãs: 5 países para conhecer na região

Quando se pensa em viajar para a Europa normalmente os primeiros lugares que vem à mente são França, Ítalia, Espanha, Portugal. Os países dos bálcãs raramente aparecem nas listas de destinos dos sonhos.

Mas felizmente esse cenário está mudando e cada vez mais viajantes, incluindo os brasileiros, vem descobrindo que essa região também pode reservar destinos incríveis. Eu, por exemplo, estou a alguns meses viajando pelos bálcãs e estou apaixonada.

Primeiro porque nos países dessa região os preços são super acessíveis. Isso faz com que seja possível fazer mais passeios, comer melhor, ficar em melhores hospedagens. Um bom hostel, por exemplo, custa entre 8 e 10 euros por noite. E se esses valores ainda não couberem no seu orçamento é possível encontrar também opções por 5 ou 6 euros por noite ou ainda tentar algum couchsurfing.

Os países dos bálcãs também oferecem todas as conveniências encontradas nos destinos da Europa Ocidental. Grandes supermercados, shoppings, feiras, mercados, caixas eletrônicos em todos os lugares, várias opções de transporte entre ônibus, bondes, metrô e aplicativos de táxi. E apesar da variada disponibilidade de transporte, na maioria dos países é possível conhecer as principais atrações caminhando, sem precisar de transporte.

O turismo nos bálcãs

A península balcânica ou Bálcãs, como é conhecida, é o nome histórico e geográfico usado para designar a região sudeste da Europa. Trata-se de uma região com um longo histórico de guerras e separação de territórios, sendo que o último ocorreu em fevereiro de 2008 com a independência de Kosovo.

Essa era, até pouco tempo, uma região muito pouco explorada pelos brasileiros, mas isso vem mudando e cada vez mais pessoas estão descobrindo que os bálcãs reservam agradáveis surpresas. Na maioria dos países, por exemplo, é possível visitar os chamados ‘old bazar’, onde encontra-se uma grande diversidade de estabelecimentos que vendem desde artigos de decoração a comida e roupas em ambientes históricos super bem preservados.

A localização da região é um dos principais caminhos entre a Ásia e a Europa, o que também vem aumentando o interesse dos viajantes.

Além de ser repleta de belas paisagens marcadas pelo relevo montanhoso, os países dessa região também apresentam diversas belezas arquitetônicas e uma cultura e gastronomia riquíssimas. A maioria das cidades oferece opções de free walking tours gratuitos.

Deslocamento entre os países

Os Bálcãs são uma ótima opção para os brasileiros que desejam fazer uma expedição pelo sudeste da Europa, considerando que não é exigido visto para estes países. Há apenas um controle nas fronteiras, onde deve ser apresentado o passaporte.

O deslocamento entre um país e outro pode ser feito de ônibus, com a maioria dos trechos custando entre 10 e 30 euros e uma duração que não ultrapassa as 7 horas de viagem. Há também opções aéreas, mas as viagens de ônibus, além de serem mais baratas te permitirão apreciar as belas paisagens que podem ser encontradas entre os países.

Vale a pena destacar que, apesar de pertencerem a mesma região, cada país utiliza uma moeda diferente e que você deverá estar preparado para fazer alguns cálculos a cada novo destino. A maioria dos destinos aceita pagamentos em euro e também diversas bandeiras de cartão de crédito.

Alimentação

Para quem faz viagens low cost, como é o caso da maioria dos mochileiros, uma das principais vantagens dos países dos bálcãs é a possibilidade de experimentar a comida local por preços super acessíveis. Os países oferecem uma grande diversidade de bares e restaurantes, além de algumas opções de comida de rua.

O prato abaixo, por exemplo, em Skopje, na Macedônia, custou menos de R$ 12,00 e pode ser encontrado em vários restaurantes no old bazar da cidade.

Além disso, outra opção para quem quer provar o tempero local, mas não quer ir a restaurantes, são os self services dos supermercados. Neles é possível controlar o valor da refeição de acordo com o seu orçamento e ainda provar as comidas consumidas diariamente pelos locais. O prato, abaixo, em Split, na Croácia, custou em torno de R$ 15,00.

A outra opção já usada por todos os mochileiros é cozinhar no hostel. Os supermercados são diversos e uma compra básica também sai por preços super acessíveis.

Essa região envolve os seguintes países: Albânia, Bósnia e Herzegovina, Bulgária, Grécia, Macedônia do Norte, Montenegro, Sérvia, Kosovo, a parte europeia da Turquia e partes da Croácia, da Romênia e da Eslovênia. Confira abaixo 5 opções de países para conhecer e desbravar nessa região, sem gastar muito.

1. Croácia

Um dos países que não pode deixar de constar no roteiro pelos Bálcãs é a Croácia. O destino vem se tornando cada vez mais popular, principalmente após servir de cenário para a gravação da série Game of Thrones. Por conta da intensa procura na Croácia os preços serão um poucos mais elevados em comparação aos demais países dos bálcãs.

A Croácia é conhecida também pelas belas praias e ilhas banhadas pelo mar Adriático. O país faz fronteira com a Sérvia, a sudeste com Montenegro, ao sul com a Bósnia e a Herzegovina, a nordeste com a Hungria e a norte com a Eslovênia.

Sua capital, Zagreb, é conhecida por sua arquitetura neoclássica e está dividida em: Gornji Grad, a Cidade Alta, uma espécie de núcleo medieval, e Donji Grad, a parte mais baixa e moderna, com ótimos museus e galerias.

Além da bela arquitetura, o país também é famoso pelo seu litoral. Por isso, uma difícil decisão é escolher entre as mais de mil ilhas que cercam o litoral croata, sendo as ilhas de Krk e Pag os destinos mais procurados.

Dubrovnik também apresenta belíssimas praias. As ilhas de Hvar e Brac encantam pelas águas de cor azul-turquesa. É possível destacar, ainda, as festas agitadas que acontecem durante o verão europeu, bem como um centro histórico inesquecível, vielas de escadarias, prédios barrocos e igrejas antigas protegidas por uma muralha muito bem preservada.

Dependendo da quantidade de dias na cidade, vale a pena percorrer os 130 km que separam a capital do Parque Nacional Plitvice, que surpreende com os lagos e cascatas que mudam de cor – os tons variam do azul-turquesa ao verde-esmeralda e do cinza até o azul-profundo.

Além da capital e de Dubrovnik há ainda Split, ponto de partida para ilhas como Hvar e Korcula, dona de um lindo centro histórico e uma orla apaixonante.

E em Split ainda dá para ter de sobremesa um sorvete incrível (quem fala é uma viciada em sorvetes!) por R$ 10,00.

Com menos de 30 euros por dia você consegue conhecer os principais pontos turísticos do país, pagar alimentação, hospedagem, transporte público e alguns passeios mais baratos.

Onde ficar na Croácia

Swamky Mint, Zagreb, Croácia 

Zagreb

Hi Hostel Zagreb

O Hi Hostel está localizado a poucos minutos a pé das principais atrações no centro da cidade. Possui wi-fi gratuito, banheiros bem equipados e elevador.

Chillout hostel zagreb

Essa opção está localizada perto da rua principal de Zagreb e da praça principal e conta com wi-fi e city tour gratuitos.

Swanky mint

Localizado na principal rua de Zagreb, o hostel apresenta ótimas avaliações, ganhando por dois anos consecutivos como melhor opção de hostel no país.

Split

CroParadise Green Hostel

Vencedor por 3 anos dos prêmios Hostelworld, o CroParadise Green Hostel possui quartos com ar condicionado, armários privativos, tv, luz de leitura individual e diversas outras conveniências.

Adriatic Hostel

O Adriatic Hostel está localizado ao lado de uma das principais atrações de Split, o Palácio de Dioclesiano. Além disso, na rua do hostel acontece diariamente uma feira super colorida e diversa. No prédio vizinho funciona também um supermercado.

Backpackers fairytale

Com localização perfeita, o Backpackers fairytale oferece ainda Wi-Fi e computador gratuitos, aluguel de toalhas grátis, armários e cadeados individuais gratuitos, depósito de bagagem grátis, chuveiros quentes, secadores de cabelo, entre outras comodidades.

Além do preço acessível, a principal vantagem dessas opções é a sua proximidade com o centro das cidades. Todos estão a menos de 1km das principais atrações. Isso possibilita fazer tudo a pé de maneira rápida e fácil, tornando a viagem ainda mais econômica.

2. Bósnia e Herzegovina

A Bósnia e Herzegovina oferece uma paisagem natural deslumbrante com as belíssimas quedas de água Kravica e Jajce, os rios Bosna e Neretva e os lagos Prokoško e Boračko como cenário.

Uma das opções para curtir a região é o Parque Nacional Sutjeska, que é o mais antigo parque nacional do país. O pico mais alto do parque é o Maglić, com mais de 2mil metros.

Sarajevo é a capital do país e vale a pena ser visitada. A cidade é o maior ponto de encontro das diferentes etnias e religiões que formam o país e que convivem harmoniosamente. Vale destacar que a gastronomia local é considerada uma das melhores da região dos Bálcãs.

E para quem gosta de história, andar em suas ruas é presenciar as marcas de um passado recente de guerra que é lembrado em momentos, parques, museus e nas próprias calçadas da cidade.

Saindo da capital, com algumas horas de ônibus é possível chegar a cidade de Mostar. Um pequeno município que recebe milhares de turistas, sendo atraídos principalmente pela famosa ponte, Stari Most (Ponte Velha), que fica no centro antigo da cidade.

A ponte tem 21 metros de altura e, durante o verão, é possível assistir a um grupo seleto de mergulhadores que se arriscam pulando e dando piruetas do alto da antiga ponte. Além disso, a cidade possui um charmoso old bazar, uma piscina pública e a partir dela é possível fazer alguns passeios como para as cachoeiras.

Onde ficar na Bósnia e Herzegovina

Balkan Han Hostel, Saravejo, Bósnia e Herzegovina

Saravejo

Balcan Han Hostel

No coração da cidade, o Balcan Han Hostel fica a apenas 200 metros do centro de Sarajevo. Possui Wi-Fi disponível, cozinha, dois computadores com acesso à internet e  também um belo jardim para descanso.

Infinity Boutique Hostel 

Desfrute das lindas instalações desse hostel. Suas instalações são novas e bastante confortáveis. Conta com Wi-Fi, recepção 24 horas e cozinha. Também é equipado com geladeiras e secador de cabelos. Tudo isso em uma localização mais que privilegiada na cidade.

3. Sérvia

Durante o dia você provavelmente irá fazer suas atividades nas atrações históricas e culturais da cidade, como a Fortaleza de Belgrado, o Museu da História Iugoslava, o Templo Saint Sava e o bairro histórico Zemun. Porém, é o cair da tarde que traz gradativamente um pouco do que Belgrado tem de melhor: o agito da vida noturna.

Você pode optar por conhecer as kafanas, tabernas tipicamente sérvias, que são usadas como ponto de encontro tradicional de intelectuais para beber, cantar e conversar. E também as splavs, barcos atracados às margens dos rios Sava e Danúbio, que funcionam como boates e estão lotadas de segunda a segunda. Tudo isso faz de Belgrado um lugar com vida noturna invejável e muito procurada por turistas de todo o mundo.

A Sérvia é dona de muitas belezas naturais. Uma delas é o Parque Nacional Djerdap, que guarda um desfiladeiro do rio Danúbio, em cujas rochas se encontra Golubac, uma fortaleza medieval.

Belgrado costuma figurar com frequência nas listas de cidades mais baratas para conhecer na Europa. As raras atrações pagas custam pouco, assim como o deslocamento entre as principais cidades.

A moeda do país, o dinar sérvio, sofre com a desvalorização – R$ 1 equivale a РСД 27,47 –. Também por isso, do ponto de vista dos turistas tudo costuma custar muito pouco, especialmente quando comparado ao euro.

Onde ficar na Sérvia

Hostel Beogradjanka, Belgrado, Sérvia

Belgrado

Hostel Beogradjanka

No Centro da cidade, perto de grandes supermercados e das principais atrações da cidade, no Beogradjanka é possível se sentir em casa. Os quartos são amplos e arejados, assim como a cozinha e a sala de estar, e o staff é super simpático e atencioso.

Balcan Soul Hostel 

Localizado no charmoso centro antigo da cidade, Kosancicev, o destaque dessa opção vai para a bela área comum do hostel, ideal para conhecer e bater papo com os outros hóspedes.

4. Macedônia

O país ainda não foi descoberto pela maioria turistas, o que o torna ainda mais charmoso e com excelente custo-benefício.

Skopje é a capital. Sua estrutura em meio a pontes antigas, mesquitas pitorescas e ruínas dos impérios bizantino e turco, abriga dezenas de estátuas modernas, construídas nos últimos cinco anos como parte de um projeto de revitalização da cidade, que também restaurou diversos prédios públicos.

Esse ponto causa um pouco de discordância entre quem visita o lugar. Alguns acham que esse projeto descaracterizou a atmosfera histórica do cidade, embora os monumentos representem a história do lugar. Outros acham ainda que o exagero das construções deixou o lugar um pouco “brega”, como dizem. O exagero não se pode negar. Em um giro de 360 graus é possível ver dezenas de estátuas gigantes muito próximas uma das outras. Quanto ao julgamento estético, cada visitante pode tirar suas conclusões de acordo com suas preferências.

A Macedônia ainda possui belezas naturais como os lagos, dentre os quais se destaca o de Ohrid, que margeia a cidade homônima, com uma boa mostra do charme macedônico – ostenta fortalezas, igrejas ortodoxas, monastérios e casinhas dispersas sobre morros.

A moeda local é o Dinar (MKD) e a conversão é mais ou menos 1€ = 61 MKD. Assim, com um orçamento de €30 euros por dia, você teria 1830 dinars para gastar na Macedônia, o que é suficiente para alimentação, transporte, passeios, hospedagem etc. Esse é o destino mais barato entre os citados aqui. Com menos R$ 10 é possível fazer uma boa refeição em alguns dos restaurantes do old bazar.

Onde ficar em Skopje

Lighthouse, Skopje, Macedonia

Lighthouse Hostel

Localizado em um dos mais antigos bairros da cidade, Madžir Maalo, o hostel combina os encantos do Ocidente e do Oriente. Está a apenas dez minutos de caminhada do centro, com café da manhã incluso.

Nordic Hostel N-Box

O hostel conjuga acomodações aconchegantes e design nórdico. Está em uma ótima localização, perto da intensa vida cultural da cidade. Café da manhã e wi-fi inclusos no preço.

Hi Skopje Hostel

Para quem quer ficar fora do agito e das multidões do centro da cidade, essa opção proporciona uma linda vista próxima da natureza.

5. Montenegro

Montenegro é outra opção onde as belezas naturais predominam, com belíssimas praias e mares de qualidade, sendo procurada por seu litoral escarpado à beira do mar Adriático, em torno de encantadoras cidades antigas.

Podgorica, capital de Montenegro, carece de atrativos. No entanto, as maiores surpresas estão reservadas para os viajantes que desbravam seu interior. Além de belas praias, outro ponto que merece ser visitado na costa montenegrina é o vilarejo de Kotor.

Além disso, uma das principais atrações do país é a cidade de Budva. Seu centro histórico está localizado dentro de uma muralha às margens do porto da cidade, o que resulta em incríveis paisagens e belas praias para curtir o verão europeu. As ruas do centro amuralhado são repletas de lojas e restaurantes que dão um super charme especial ao lugar.

A moeda usada em Montenegro é o euro e você consegue garantir alimentação, transporte, passeios, hospedagem etc., com gasto médio de €30,00 por dia.

Onde ficar em Montenegro

Freedom Hostel 2 Budva, Montenegro

Podgorica

Star’s Hostel 

Aproveite a estadia para curtir a varanda e o lounge compartilhado. Acomodações confortáveis e portaria 24 horas.

Hostel Podgorica

Localizado a três minutos da estação de trem e ônibus, o hostel possui acomodações com secador de cabelos, e ainda uma área com computadores com acesso liberado à internet.

 Budva

Freedom Hostel 2

Localizado no centro da parte mais antiga da cidade, pertinho das praias e dos melhores restaurantes com estilo mediterrâneo e acomodações confortáveis.

Hostel Budva

Destaque à localização: o hostel fica próximo de todas as principais atrações da cidade. Café da manhã incluso.

Dica extra: Se puder, dê um pulinho no litoral da Albânia e vá até Ksamil. É lindíssimo! Você não vai se arrepender.

Acredite, a região dos Bálcãs vai te surpreender em muitos sentidos. Desde as paisagens deslumbrantes, a gastronomia saborosa e os preços surpreendentemente baixos, explorar essa região com certeza será uma experiência e tanto! E então, animados para planejar o roteiro, arrumar as malas e desbravar os encantos da Península Balcânica?!

📚 Sobre A Autora 📚

Cearense atualmente sem endereço fixo pela Europa, vivendo como nômade digital. Jornalista, redatora e revisora freelancer compartilho alguns pensamentos e surpresas que acontecem durante as suas viagens no Instagram.

Share The World!
INSTAGRAM
EMAIL
Facebook
Facebook
GOOGLE
GOOGLE
/blog/5-paises-para-conhecer-nos-balcans/?lang=pt-br
Youtube

Sobre o Autor

Laura Carniel

I'm Laura, Brazilian, and I'm obsessed with dogs, films, sharing good stories with friends and discovering quirky places. Social Media & Content Executive and #HostelworldInsider at Hostelworld. 🌏 Favourite place on earth: London, UK. 🏠 Favourite hostel: Oki Doki Hostel - Warsaw, Poland. Follow my travel adventures and loads of dogs on Instagram @astaclivo 🐶✈️

Inspire-se

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios. Campos obrigatórios são marcados com *

Aplicativos de Celular Hostelworld

Faça a reserva no caminho com os novos aplicativos móveis da Hostelworld.

Download on App Store Download on Play Store

Pesquise e reserve mais de 33.000 propriedades em 170 países, onde você estiver.