10 destinos latino-americanos que precisam entrar na sua lista

10 destinos latino-americanos que precisam entrar na sua lista

A relação do brasileiro com a América Latina é  muito peculiar. A gente chama os nossos vizinhos de “hermanos” e nos enxergamos como um grande continente latino, mas não realmente da mesma família. É um povo com língua diferente, costumes diferentes, jeitão diferente… E, nessa de não entender direito os nossos vizinhos, acaba nunca indo conhecê-los. Assim, se é pra viajar pra perto, bora conhecer coisa pelo Brasil, mesmo.

Mas, vem cá, não é pra ver coisa diferente que a gente viaja?

Para mim, viajar “pra fora” sempre significou ir para lugares como França, Estados Unidos, Índia, Nova Zelândia… Daí comecei a trabalhar escrevendo sobre turismo. E passei a pesquisar lugares que nunca tinha ouvido falar antes e que estavam a 4, 5 horas de avião. E preciso te contar algo: tem MUITA coisa linda nesse nosso continente – que, afinal, são vários. A América Latina, no fim das contas, é uma região que abriga quase toda a América do Sul e a Central (as exceções são a Guiana, o Suriname e Belize, cujas línguas oficiais são germânicas, não latinas). Ou seja, é um território gigantesco de lugares novos para descobrir.

Você com certeza já tem no seu imaginário (ou até já visitou) lugares como Machu Picchu, Deserto do Atacama e Punta Cana, mas a América Latina é lotada de destinos pouco falados e absolutamente maravilhosos. Então, vai por mim: pode pegar aquela sua lista mental de lugares para conhecer antes de morrer e atualizar com a gente!

1. Quito, Equador

Pouca gente se lembra do Equador quando planeja a viagem de seus sonhos. E isso é uma pena – mas também significa que quem coloca Quito em seu itinerário vai encontrar uma cidade pouco mudada pelo turismo. A capital do centro do mundo mistura aquele charme colonial, de casas com sacadas floridas, com uma vida moderna e gastronomia de ponta. Não deixe de ir à Iglesia de la Compañía, que tem cada centímetro coberto de dourado, e aos vulcões da região: dá para subir o Pichincha de teleférico para ter uma das melhores vistas da região e conhecer o Cotopaxi, o mais alto vulcão ativo do mundo. Também essencial bater aquela foto turistona na linha do Equador – e descobrir que, na verdade, ela é uma faixa de 5 km de largura e você foi enganado a sua vida toda.

📷@slyyb

🏠Onde ficar

Montado em um casarão colonial lindo, o Masaya Hostel Quito é todo moderno por dentro, com decoração descolada (leia-se: pufes coloridos, móveis de pallet e lâmpadas de filamento exposto). Está localizado no centro histórico, o que significa que não é necessário pegar transporte para a maior parte das atrações, e tem um ótimo bar.

2. Santa Marta, Colômbia

Santa Marta é a cidade mais antiga da Colômbia, cheia de referências ao passado, como o Museu do Ouro e a Quinta de San Pedro Alejandrino, antiga fazenda onde morreu Símon Bolívar. Mas é na natureza que Santa Marta brilha: a cidade é base para explorar o Parque Tayrona, reserva indígena de mata tropical e trilhas que levam a praias banhadas pelo Mar do Caribe, como La Piscina e Cañaveral. De lá também se chega a praias vizinhas fora do parque, como a vila de pescadores Taganga e a agitada El Rodadero.

🏠Onde ficar

Dormir no meio da selva, com o rio no seu quintal e redes no lugar de camas? Sim, por favor, obrigada. Foi a autenticidade do El Rio Hostel que lhe rendeu o prêmio de melhor hostel da Colômbia pela Hostelworld (e o segundo melhor da América Latina). Além da localização perfeita, a menos de meia hora do Parque Tayrona, ele mantém a atmosfera ribeirinha sem abrir mão de uma boa infraestrutura – se decidir ficar no quarto das redes, saiba que elas são equipadas com roupa de cama, travesseiro, rede de mosquito, armário individual e tomadas.

📷@elriohostel

3. Pucón, Chile

De stand up paddle no verão a esqui no inverno, passando por birdwatching, caiaque, mountain bike e rafting, não há limites para o número de programas outdoor que Pucón oferece. Faltou alguma coisa? Ah, a região também é casa do Villarica, um dos poucos vulcões de lava ativos do planeta, buscado por escaladores do mundo todo. Para dar aquela relaxada entre as atividades físicas, Pucón ainda abriga quase 20 termas e tem um centrinho gostoso, cheio de restaurantes e lojas.

📷@polanazar

🏠Onde ficar

O Chilli Kiwi Lakefront é uma das melhores opções de hospedagem na cidade, a começar pela localização – ele está praticamente debruçado sobre o lago, onde tudo acontece –, mas sem se limitar a ele. A atmosfera é uma delícia, com alguns quartos montados sobre as árvores e outros que lembram casinhas de hobbit.

📷@_gersinho_

 

4. San José, Costa Rica

Não é por acaso que o lema da Costa Rica é “pura vida”: mais de um quarto do país é formado por reservas naturais, as praias (banhadas de um lado pelo Oceano Atlântico e, do outro, pelo Pacífico) são escandalosamente lindas e cerca de 6% da biodiversidade do planeta inteiro está presente no território. Se isso ainda não te convenceu, vale lembrar que a Costa Rica é um dos países mais seguros do mundo, não tem exército desde a década de 1940 e a capital, San José, é um polo de cafés artesanais e tem clima de cidade de interior.

📷angiegcoreas

🏠Onde ficar

O Capital Hostel del Ciudad tem um ambiente bem de casa familiar, com decoração fofa, cores claras e móveis modernos. Além da estrutura tradicional de qualquer hostel, também tem churrasqueira, sala de ioga, biblioteca colaborativa, instrumentos musicais e jogos de tabuleiro.

5. Parque Nacional Torres del Paine, Chile

Se só puder escolher um lugar para visitar na Patagônia, escolha Torres del Paine. Um lugar impressionante, com natureza ainda bem intocada e clima desafiador: as quatro estações do ano podem acontecer em um mesmo dia e fazer previsões de quando irá chover é praticamente impossível. Os trekkings são razoavelmente difíceis, então é bom fazer um preparo prévio, principalmente se o plano for realizar os circuitos O e W – eles duram pouco mais de uma semana, tempo durante o qual os viajantes vão acampando pelo caminho. Mas, do alto de cada mirante e à beira de cada lago azul, não dá pra dizer que não vale a pena o esforço.

📷@naty._natu._

🏠Onde ficar

Localizado em Puerto Natales, a cidade de onde saem os tours para Torres del Paine, o Vinnhaus tem uma atmosfera elegante, com móveis escuros com cara de antiguinhos permeados por toques bem contemporâneos (as louças do café da manhã, por exemplo, são bem moderninhas).

6. Oaxaca, México

Prepare o estômago: ninguém vai trabalhar tanto na sua viagem a Oaxaca quanto ele. Um dos berços da gastronomia mexicana, a cidade é um paraíso da comida de rua. Você vai sentir o cheiro inebriante de carne assada ao passar perto do Mercado 20 de Noviembre, que também vende especialidades como tamales, pan de yema, chocolate quente e uma variedade de moles – não esqueça desse último, pois ele é a cereja do bolo da culinária de Oaxaca, um molho que leva, entre outros ingredientes, chocolate, pimentas e uma série de especiarias.

🏠Onde ficar

Além de ficar bem pertinho do centro histórico de Oaxaca, o Azul Cielo Hostel tem uma vibe ótima, com quartos confortáveis, decoração e design bem coloridos e uma atmosfera jovem. E é claro que a comida faria parte do pacote: a estadia inclui um café da manhã grátis de comida típica local preparada lá mesmo. Outros detalhes que só acrescentam à experiência são as bicicletas que podem ser emprestadas e as aulas de ioga.

7. Parque Nacional Huarascarán, Peru

Jogue o nome desse lugar na busca do Instagram. Se as fotos que você encontrou ainda não te convenceram que você precisa conhecer Huarascarán, vamos lá: aninhada em meio à Cordilheira Branca, a cerca de 600 quilômetros ao norte de Lima, esta é uma região de lagos glaciais azuis-turquesa, picos nevados a mais de 6 mil metros de altitude e a impressionante fauna andina. A cidade base para explorar tudo isso é Huaráz, de onde saem os principais passeios, como o que vai para a Laguna Parón, cujo tom de azul mais lembra o Mar do Caribe.

Que tal dar uma nadada em um lago glacial? ⛄ 📷@viaclocheton

🏠Onde ficar

Tocado por uma família, o Hostel Akilpo é simples, organizado, confortável e fica próximo ao centro de Huaráz. E, como quase todo mundo que pisa lá está em busca de conhecer o parque nacional, também oferece roteiros de trekkings e outros passeios.

8. Cidade do Panamá, Panamá

Talvez você não saiba muito sobre o Panamá além do canal – pelo menos, era só isso que eu conhecia antes de enfiar na cabeça que precisava conhecê-lo. A primeira coisa que descobri foi que é um destino de compras bem barato, especialmente para gadgets e eletrônicos no geral, que chegam no mercado ao mesmo tempo que nos Estados Unidos. Mas, mesmo pra quem não é shopaholic, a Cidade do Panamá tem características superinteressantes, como a mescla de cidade colonial com a cultura de arranha-céus. Vale visitar o Casco Viejo, bairro boêmio e tradicional que é cheio de cafés charmosos, bons restaurantes e casas de salsa.

📷@tandemonium101

🏠Onde ficar

Tá aí um sentimento bom: o de se hospedar em um hostel tão gostoso que às vezes dá vontade de passar o dia nele, em vez de explorar a cidade. O Casa Nativa Panama é assim: ele está pertinho do centro, mas é bem isolado por árvores e com alguns bichinhos locais – o que, além de passar a sensação de que você entrou em um mundo paralelo, também provê uma boa brisa em meio ao calor panamenho. E, além de tudo isso, tem não só uma, mas duas cozinhas bem equipadas. Adeus, fila do microondas! Adeus, geladeira lotada!

9. Mérida, México

Mais um tesouro escondido, Mérida, na Península de Yucatán, é uma das cidades mais encantadoras do México, com suas mansões coloridas e um dialeto espanhol que ainda puxa termos maias. A arquitetura dos casarões ainda é muito bem preservada, então, passar horas a fio se perdendo pelo centro histórico é um passeio essencial. Mas Mérida também é uma cidade moderna, cheia de galerias de arte alternativas (uma das mais bacanas é a Soho Galleries), e está próxima tanto de praias caribenhas quanto de ruínas maias, como Chichen Itzá e Uxmal. Pacote completo.

📷@abcpottery

🏠Onde ficar

Casa colonial reformada + piscina delícia + decoração charmosa + instrumentos + videogame = o hostel perfeito. Ou, em outras palavras, o Hostal 434, que, além de tudo isso, ainda tem espaço para fazer uma fogueira à noite. E redes à beira da piscina. E café da manhã incluso. Etc etc etc.

10. Iquitos, Peru

Pense em macacos, botos-cor-de-rosa, peixes-boi e pássaros das mais variadas cores. Tudo isso entremeado por uma selva verde densa e alguns dos maiores rios do mundo Estamos em uma das porções mais ricas em biodiversidade de toda a Amazônia, em uma cidade que é porta de entrada para reservas nacionais como a Pacaya-Samiria, com seus 2 milhões de hectares, e a Allpahuayo Mishana, cujas bosques inundáveis contabilizam quase 150 espécies de mamíferos – boa parte deles bem destemida e que vem dar o ar da graça durante os passeios de barco. A cidade de Iquitos em si é a base para conhecer estes parques e, por estar rodeada por vários rios, tem um clima de ilha delicioso.

📷@travelling_ceygo

🏠Onde ficar

O Golondrinas Hostel fica em uma boa região de Iquitos e tem uma infraestrutura simples, mas confortável, ideal para servir de base para os passeios. Tem atmosfera familiar, quartos limpinhos e uma boa piscina para relaxar.

Qual o seu destino latino favorito? Conta pra gente nos comentários! 👇👇

Share The World!
INSTAGRAM
EMAIL
Facebook
Facebook
GOOGLE
GOOGLE
/blog/10-destinos-latinoamericanos/?lang=pt-br
Youtube

Sobre o Autor

Laura Carniel

Inspire-se

4 Responses to “10 destinos latino-americanos que precisam entrar na sua lista”

    • Oi rodrigo! O Salar vale muito a pena mesmo! O nosso post é de somente 10 destinos, então a gente não pode acrescentar todos na lista! 😞

  1. Gostei muito, já viajei para vários lugares na América Latina, mas nenhum desses! Nosso continente é “infinito”. Valeu.

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios. Campos obrigatórios são marcados com *

Aplicativos de Celular Hostelworld

Faça a reserva no caminho com os novos aplicativos móveis da Hostelworld.

Download on App Store Download on Play Store

Pesquise e reserve mais de 33.000 propriedades em 170 países, onde você estiver.