Viajando sozinha pelo Japão: Minha primeira vez em um hostel

Viajando sozinha pelo Japão: Minha primeira vez em um hostel

Sabe quando você vai tirar férias com a sua familia, amigas ou namorado e acaba escolhendo um hotel porque quer descansar e não passar nenhum perrengue? Então, eu fui essa pessoa todas as vezes em que sai da minha cidade nos últimos 25 anos – o que eu não sabia é que ficar em hostel não tem nada a ver com canseira e dificuldades… Na verdade pode ser até mais divertido e confortável!

Planejando a viagem: por que decidi ficar em um hostel

The Evergreen Hostel

A minha primeira vez em um hostel começou há mais ou menos um mês, em Hiroshima, cidade do Japão que eu adoro e decidi ficar mais tempo nessas férias. Essa é a primeira vez que eu faço uma longa viagem sozinha, então na hora de fazer as contas, percebi que eu gastaria realmente muito dinheiro ficando em um hotel sem ninguém pra dividir o quarto comigo… Então hostel pareceu de cara a melhor opção, ainda que eu estivesse meio sem saber o que esperar dessa experiência. Pensei: na pior das hipóteses, eu posso passar o dia fora fazendo coisas pela cidade e voltar só pra dormir, afinal eu sempre fiz isso hospedada em hotéis.

O que eu definitivamente não esperava é que eu fosse me sentir muito mais em casa em um hostel do que em um hotel. Eu não tenho um banheiro só meu, não tenho um quarto enorme só pra mim e meu banheiro não tem uma banheira (o que é um pouco raro aqui no Japão), mas mesmo assim a sensação que eu tenho é muito mais de conforto do que em qualquer outro hotel mais ~chique~ que já fui.

Cozinhar no hostel

📷 Página do Evergreen Hotel no Facebook

Aqui tem uma cozinha imensa equipada com todas as coisas que alguém possa precisar na vida e acreditem – eu sei onde fica cada uma delas, aliás já usei muitas, rs. Ainda que comer fora no Japão não seja algo caro, a experiência de poder cozinhar minha própria comida quando estou com vontade e de poder comprar todos os congelados maravilhosos que vendem nos mercados daqui é realmente incrível, além disso, se eu estivesse sozinha em um hotel, eu até poderia levar comidas para comer no quarto e com sorte eu teria água quente ou até mesmo um pequeno fogão lá… Mas ia comer sozinha, né?? E aqui no hostel não, eu como com amigos que sei que levarei pra vida toda e também com colegas que não devem ficar mais que duas noites na cidade – isso é muito legal!

Conhecer outros hóspedes e socializar

📷 Página do Evergreen Hotel no Facebook

Essa parte social de ficar em um hostel na verdade me surpreendeu muito, então preciso falar dela: essa experiência é simplesmente o equilibrio perfeito! Eu sou uma pessoa que curte ficar sozinha, mesmo quando estou na minha cidade, acho gostoso ir ao cinema ou até mesmo à bares e restaurantes curtindo minha própria companhia – então viajar sozinha é algo bem gostoso pra mim… Mas ao mesmo tempo ninguém quer ficar sozinho o tempo todo, né? E quando bate a vontade de conversar ou de fazer alguma coisa com alguém, tipo tomar um café, um drink ou só bater um papinho, é só ir no lounge e muitas pessoas legais, de diversas partes do mundo estão por lá (na verdade por aqui, porque estou escrevendo esse post no sofá do lounge agora mesmo, enquanto um casal de franceses faz curry na cozinha, rs).

Como é ficar em um hostel no Japão

Apesar de estar apaixonadinha pelo mundo do hostel e não querer outra coisa em outra viagem, também preciso deixar claro que sinceramente, como essa é a minha primeira experiência, não sei se é igual no mundo todo, né? Aqui no Japão, acho que até hostel é diferente! Pra começar que não é algo tão comum como no Brasil, por exemplo… Muitos japoneses quando se hospedam pela primeira vez, não sabem direito como funciona – mas logo ficam encantados, o que não é difícil, com o jeitinho que o japonês tem de atender.

Pra mim a fofura já começa na entrada: se em um hotel, todo mundo anda livremente com qualquer sapato, aqui precisamos tirar qualquer calçado e escolhemos entre andar de meias ou com um dos chinelinhos super confortáveis que eles mesmos emprestam para nós.

As camas? Lembram um pouco os hotéis cápsula tão famosos por aqui, mas com diferenciais que qualquer um vai amar, ou seja, são mais espaçosas e muito, mas muito confortáveis! A dona do hostel onde eu estou disse que essa era a prioridade dela, então toda a madeira usada para a estrutura das beliches, que mais parecem nichos, foi cortada e montada aqui, assim o encaixe é perfeito e nada range nunca, eu posso pular na minha cama a noite inteira que a pessoa de baixo nem se dá conta… O que era muito importante pra mim!

Adoro festa e não nego uma baguncinha de vez em quando, mas percebo que aqui no Japão é uma tendência que hostel seja um lugar mais tranquilo, nada festeiro e talvez até um pouco saudável, já que eles estão sempre marcando caminhadas, passeios de bicicleta e aulas de ioga na praça – que também não é qualquer praça, viu?? A localização aqui é simplesmente de morrer, o The Evergreen Hostel fica há apenas duas quadras do Parque Memorial da Paz de Hiroshima, que não é apenas o principal ponto turístico da cidade, mas também um dos lugares mais lindos que já vi.

Dicas e recomendações de Hiroshima

E aqui em Hiroshima não falta lugar lindo, viu? Quem vier pra cá não vai se arrepender! Já fiz essa pergunta para todos que conheci no hostel até hoje e a resposta é sempre a mesma: todo mundo vem para Hiroshima porque aqui tem tudo o que uma cidade realmente grande precisa, mas com a delícia de estar em um lugar pequeno, com clima quase de interior.

Além de ter uma história incrível de superação por causa da bomba atômica, a comida daqui é muito boa e famosa no Japão inteiro – chama okonomiyaki o prato mais típico, é quase uma panqueca salgada de vegetais, ovos, carne de porco, lula seca e cebolinhas… Muito gostoso e muito característico também! Já virou uma tradição aqui no hostel, sempre que alguém, que ficou por mais tempo e fizemos amizade vai embora, vamos comer okonomiyaki juntos no restaurante maravilhoso e super barato que fica na esquina – chama Mitsu, vocês precisam conhecer… Apesar de que vocês precisam conhecer todos!

Aqui no Japão é muito difícil indicar lugares e recomendar coisas incríveis, porque até mesmo ir no Starbucks é maravilhoso, hoje começaram a vender cafés e frapuccinos de flor de cerejeira por lá, como alguém poderia não amar isso? Até ir no banheiro é mais legal por aqui, onde os vasos sanitários são aquecidos e possuem funções como jatos de água quente e músicas que podem ser escolhidas em botões coloridos. Acho que ficar em um hostel em qualquer lugar do mundo sempre vale mais a pena em todos os aspectos, mas ficar em um hostel no Japão, com certeza é uma das viagens mais legais que você pode fazer!

No fim das contas, acho que se eu tivesse ficado em um hotel ao invés de em um hostel nessa minha viagem ao Japão, teria sido tudo totalmente diferente… E sinceramente? Teria sido pior. Eu não teria tido nem metade das experiências que eu estou tendo por aqui e não conheceria vários aspectos da minha personalidade que estou sabendo que existem só nesse mês no hostel. Se hoje eu pudesse dar um conselho para todas as pessoas que eu conheço, definitivamente seria esse: tire um tempo pra você e vá sozinho para algum lugar muito legal, mas obrigatoriamente fique em um hostel, de preferência no mesmo por bastante tempo. E se vier pra Hiroshima, fica no The Evergreen Hostel porque nossa, aqui é simplesmente perfeito <3

Pra finalizar, deixo uma listinha para quem está programando uma viagem pra cá.

🎌 5 coisas que você precisa fazer em Hiroshima:

  1. Conhecer o A-Bomb Dome
  2. Visitar o Museu Memorial da Paz
  3. Comer Okonomiyaki em Okonomimura
  4. Passear no centro comercial Hondori
  5. Pegar a balsa para Miyajima

👉 Faça a sua reserva pelo nosso site: The Evergreen Hostel 

💺👉 Faça sua busca no Skyscanner aqui.

Sobre a autora:

Heloísa Dela Rosa tem 25 anos, é blogueira no delarosa.com.br e é apaixonada pelo Japão.

Share The World!
INSTAGRAM
EMAIL
Facebook
Facebook
GOOGLE
GOOGLE
/blog/viajando-sozinha-minha-primeira-vez-em-um-hostel/?lang=pt-br
Youtube
Pinterest
Pinterest

Sobre o Autor

Carol Guido

Inspire-se

2 Responses to “Viajando sozinha pelo Japão: Minha primeira vez em um hostel”

  1. Caramba, que demais!! Eu também tenho 25 e tô querendo ir pro Japão inicio de Dezembro. O clima é de boa? Tipo, sou do sul então um frio em torno de 10 graus eu tô susse hahaha É seguro? Minha mãe fica pirando demais com esse tipo de coisa!

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios. Campos obrigatórios são marcados com *

Aplicativos de Celular Hostelworld

Faça a reserva no caminho com os novos aplicativos móveis da Hostelworld.

Download on App Store Download on Play Store

Pesquise e reserve mais de 33.000 propriedades em 170 países, onde você estiver.